InícioNotíciasPolíticaNo STF, PM réu pelo 8/1 vê descoordenação de inteligência e cita...

No STF, PM réu pelo 8/1 vê descoordenação de inteligência e cita erros

O ex-comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) coronel Fábio Augusto Vieira, réu pelo 8 de Janeiro, negou a tese de “apagão de inteligência” da segurança de Brasília nos atos antidemocráticos. Segundo ele, houve, na verdade, uma “descoordenação de inteligência”. Sete militares da PMDF denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por suposta omissão no 8/1 começam a prestar depoimento ao Supremo Tribunal Federal (STF). Fábio foi o primeiro a falar, nessa sexta-feira (17/5).

O réu se defendeu de acusações de contaminação ideológica no alto comando da PMDF, rebateu responsabilidades pelas invasões aos prédios da Praça dos Três Poderes e deu esclarecimentos e avaliações sobre falhas no planejamento. Questionado sobre o possível “apagão de inteligência”, ele avaliou citando informações recebidas no dia 8.

“O que eu acho que houve não deve significar a mesma coisa. Foi descoordenação de inteligência. Eu não recebi informações processadas nem tratadas. O que por vezes vi foram frações de inteligência que diziam: ‘O manifestante tacou pedra no Supremo’. Isso já aconteceu. O que me interessa era saber se o manifestante tinha uma pedra. Isso não me foi passado”, reclamou.

As chamadas “frações de inteligência” eram enviadas pela subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), como afirmado pela então titular da pasta, Marília Ferreira Alencar, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Legislativa do DF. Aos deputados, ela afirmou que a inteligência não fracassou em relação à tentativa de golpe, principalmente porque agiu enviando “várias frações de inteligência”.

Fábio também falou na audiência no STF que até fazia parte de grupos de WhatsApp com membros das forças de segurança que repassavam informações, mas que não lia tudo, pois não era ele o responsável. “Tínhamos chefe da inteligências nesses grupos para ir me relatando.”

Mensagens contra urnas Já sobre as trocas de mensagens com teor golpista, desacreditando o processo eleitoral após a vitória de Lula (PT), Fábio defendeu que informações falsas eram compartilhadas para gerar “alerta” na corporação. A denúncia da PGR contra o ex-comandante-geral mostra o militar afirmando que os órgãos eleitorais tiveram o “descaramento de fraudar que em uma urna um candidato somente tenha recebido zero votos”.

Fábio tentou argumentar ao STF que não falou sobre nenhum candidato, seja Lula ou Bolsonaro, mas apenas achou estranho o fato de que “estava sendo divulgado na imprensa” que havia urna sem voto em alguns candidatos.

Réu pelo 8/1, ex-comandante da PM prestou depoimento no STF elencando erros e se defendendo de acusações, como contaminação ideológica O ex-comandante-geral ainda questionado pela PGR sobre mensagem em que diz “a cobra vai fumar”, em resposta a um vídeo com informações falsas sobre suposta fraude nas urnas, enviado por Marcelo Casimiro, então titular do 1º Comando de Policiamento Regional (CPR).

“Eu não tenho dúvidas da confiabilidade do sistema eleitoral, em nenhum momento tive. Qualquer mensagem que eu tenha recebido ou encaminhado era para gerar alerta ao Casimiro ou ao Klepter na questão funcional. Mensagens, sejam verdadeiras ou fakes, causam impacto no acampamento. E nós fomos testemunhas disso”, alegou Fábio.

Ele ainda argumentou que a expressão usada era um regionalismo. “Essa mensagem dizendo ‘a cobra vai fumar’, em Goiás, a gente sempre usa quando os ânimos vão exaltar. Não fiz referência ao meu pensamento nessa mensagem com Casimiro. O jargão onde eu morava, em Goiás, era de que a situação podia sair do controle. Era para falar: ‘Os ânimos vão se exaltar e o senhor esteja atento, coronel, esteja alerta’”, justificou.

Prints grupo cúpula PMDF 1

Reprodução

Prints grupo cúpula PMDF 2

Reprodução

Prints grupo cúpula PMDF 3

Reprodução

A PGR enfatizou, na denúncia contra os militares, que os conceitos apresentados por Casimiro ao então comandante-geral da PMDF tinham explicações “equivocadas e incompatíveis com a ordem constitucional”. Segundo a acusação, ainda em “perspectiva golpista”, Casimiro chegou a compartilhar: “Precisamos de uma intervenção federal, com a manutenção de Bolsonaro no poder!”.

mensagens-klepter-e-fábio-sobre-contigente-da-PMDF-no-8-de-janeiro-4

Fábio indica que o efetivo proposto por Klepter deve ser suficiente Material obtido pelo Metrópoles

mensagens-klepter-e-fábio-sobre-contigente-da-PMDF-no-8-de-janeiro-1

Coronel Klepter Rosa afirma que estão escalados 200 CFP, referindo-se aos praças em formação Material obtido pelo Metrópoles

mensagens-klepter-e-fábio-sobre-contigente-da-PMDF-no-8-de-janeiro-2

O coronel Fábio afirma que está em contato com membros do Departamento de Operações da corporação Material obtido pelo Metrópoles

mensagens-de-naime-sobre-bolsonaristas-do-qg-do-exército-4

O então Chefe do Departamento de Operações (DOP) da PMDF avisa que não fez bloqueios na entrada Material cedido ao Metrópoles

mensagens-de-naime-sobre-bolsonaristas-do-qg-do-exército-5

Naime ainda afirma que o ato era uma ordem do comandante-geral da PMDF Material cedido ao Metrópoles

mensagens-de-naime-sobre-bolsonaristas-do-qg-do-exército-1

Mensagem do coronel Casimiro sobre os manifestantes do QG Material cedido ao Metrópoles

mensagens-de-naime-sobre-bolsonaristas-do-qg-do-exército-2

Naime responde com: “Deixa os ‘melancia’ se virar” Material cedido ao Metrópoles

mensagens-de-naime-sobre-bolsonaristas-do-qg-do-exército-3

Casimiro concorda com Naime Material cedido ao Metrópoles

Para a PGR, as desinformações que circulavam entre o alto comando da PMDF “demonstravam expectativa de mobilização popular para garantir Jair Bolsonaro no poder, em desrespeito ao resultado das eleições presidenciais”. Fábio, porém, defendeu também ter enviado mensagens que ressaltam seu “perfil técnico”. Sempre procurei não me envolver em questões políticas para ter tranquilidade para trabalhar”, comentou, na audiência. Ele citou ainda ter dito para Casimiro: “Somos uma instituição de Estado, que temos que cumprir nosso papel, independente de posição política”.

foto-55-manifestantes-bolsonaristas-promovem-destruição-e-terrorismo-na-esplanada-e-segurança-reage-confronto-brasilia-08012023

Matheus Veloso/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 1

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas terrorismo invadem e destroem as instalacoes do Congresso nacional 8

Manifestantes bolsonarista enfrentam a polícia, invadem e destroem o Congresso Nacional Igo Estrela/Metrópoles

foto-64-manifestantes-bolsonaristas-promovem-destruição-e-terrorismo-na-esplanada-e-segurança-reage-confronto-brasilia-08012023

Wey Alves/Especial Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 18

Manifestantes golpistas deixaram rastro de destruição na Esplanada dos Ministérios Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 22

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 9

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 13

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 6

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 1

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 3

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 19

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 4

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 14

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo invadem e destroem o palacio do planalto 21

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 16

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas terrorismo invadem e destroem as instalacoes do Congresso nacional 1

Manifestantes bolsonaristas em ato golpista de 8 de janeiro Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo invadem e destroem o palacio do planalto 32

Igo Estrela/Metrópoles

policia federal faz pericia no palacio do planalto após invasoes bolsoanristas terrorismo 6

Igo Estrela/Metrópoles

Manifestantes bolsonaristas terrorismo enfrentam a polícia, invadem e destroem o Congresso nacional 17

Hugo Barreto/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas entram em confronto com apolicia após invasão e destruição de órgãos públicos em brasilia 7

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 13

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo invadem e destroem o palacio do planalto 18

Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsonaristas invadem e destroem o palacio do planalto

Esplanada dos Ministérios ficou tomada por golpistas Igo Estrela/Metrópoles

manifestantes bolsoanristas terrorismo sao presos após invasão e destruição no palacio do planalto 8

Igo Estrela/Metrópoles

Em outros pontos do depoimento, Fábio criticou a operação da Polícia Federal que prendeu José Acácio Serere Xavante, conhecido como cacique Tsereré. “A PF decidiu fazer prisão de um líder indígena, que também era destaque no acampamento, e não comunicou a PM, não avaliou os reflexos disso”, disse. Após a prisão, manifestantes extremistas entraram em confronto com as forças de segurança, tentaram invadir a sede da PF, queimaram carros, ônibus e vandalizaram Brasília.

Sobre o planejamento para conter o 8 de Janeiro, Fábio afirmou que não tomou conhecimento dos detalhes do Protocolo de Ações Integradas (PAI), já que o “comandante-geral não participa das reuniões”, atribuiu a responsabilidade pela organização para o ato, pela PMDF, para o Departamento de Operações (DOP) e disse que sequer soube da reunião na véspera dos atos antidemocráticos em que a PF alerta a SSP-DF sobre o risco de invasões aos prédios públicos.

O depoimento durou mais de cinco horas. Ele foi questionado pela PGR e pelas defesas de outros PMs. As audiências com os oficiais da PMDF denunciados retornam na próxima segunda-feira (20/5), às 10h, com a oitiva de Klepter Rosa Gonçalves, também ex-comandante da corporação.

Veja quem são os réus denunciados: Fábio Augusto Vieira, ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF); Klepter Rosa Gonçalves, também ex-comandante; Jorge Eduardo Naime, ex-comandante de operações; Paulo José Ferreira, chefe interino do Departamento de Operações (DOP) no 8 de Janeiro; Marcelo Casimiro, então titular do 1º Comando de Policiamento Regional (CPR); Rafael Pereira Martins, chefe de um dos destacamentos do Batalhão de Polícia de Choque da PMDF na data; Flávio Silvestre de Alencar, major que chegou a ser preso duas vezes pela Polícia Federal (PF) no âmbito das investigações sobre supostas omissões; foto-coronel-fabio-augusto-vieira-reconduzido-comandante-geral-pmdf-brasilia

Fábio Augusto Vieira Reprodução / PMDF

CPI dos Atos Antidemocráticos ouve cel. Klepter Rosa. Brasília

Ex-comandante-geral da PMDF Klepter Rosa Vinícius Schmidt/Metrópoles

CPMI do 8 de Janeiro ouve o coronel Jorge Eduardo Naime, ex-chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar do Distrito Federal 6

O coronel da PMDF Jorge Eduardo Naime foi preso por conta dos atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro Vinícius Schmidt/Metrópoles

coronel paulo josé ferreira

Coronel Paulo José Ferreira Reprodução/CLDF

Coronel Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues

Coronel Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues, chefe do 1º Comando de Policiamento Regional da PMDF em 8 de janeiro de 2023 André Bonifácio/Ascom Chico Vigilante

Flávio Silvestre de Alencar major da Polícia Militar do DF 8

Flávio Silvestre também comentou a acusação de ter recuado a tropa Hugo Barreto/Metrópoles

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lula disse que não quer confusão na Petrobras, diz Magda Chambriard, em cerimônia de posse

“A missão dada pelo presidente foi a de movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona...

Autor do PL do Aborto diz não abrir mão do texto, mas admite ajustes

Durante entrevista para jornalistas nesta quarta-feira (19), o deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), que é...

CCJ do Senado aprova liberação de cassino, bingo, jogo do bicho e corrida de cavalos

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (19) o...

Mais para você