ITAMARAJU | Ave migratória encontrada aos fundos de loja é entregue em reserva ambiental no Prado

Uma ave migratória, identificada por Frango-d’água-azul  que foi encontrada aos fundos de um estabelecimento comercial em Itamaraju, foi entregue em uma reserva ambiental do município de Prado nesta quarta-feira (28).

O animal foi localizado machucado, em meio algumas pedras na loja Vitória Mármore e Granito.

Logo que notaram a presença da ave os proprietários do local Osvaldo e Lena, juntamente com sua equipe de trabalho entraram em contato com uma reserva ambiental para verificar o estado de saúde do animal.

Segundo informou, a ave foi entregue ao servidor Ronaldo Oliveira Freitas,  responsável pela RESEX de Prado, que é um órgão de proteção. 

“Eles já estão pesquisando sobre a espécie do pássaro,  lá a ave receberá os primeiros socorros e quando estiver em condições será encaminhado para uma unidade especializada em Porto Seguro”, destacou Tatiana, irmã da proprietária da loja, que fez  entrega do animal na reserva ambiental.

“Valeu a iniciativa temos de cuidar de nossos animais,  é muito importante saber que existem pessoas que se preocupam com a natureza,  até porque é um grande passo para nos tornarmos seres vivos mais “humanos”, valeu o exemplo,  habitamos uma área onde existem muitas espécies em extinção, animais pertencentes a mata Atlântica”, Enfatizaram os ambientalistas.

Sobre a espécie

O frango-d’água-azul (Porphyrio martinicus) mede cerca de 35 centímetros. Apresenta partes inferiores brancas e pernas amarelas. O bico e os olhos são vermelhos.

Alimenta-se de insetos aquáticos, anfíbios, peixinhos, aranhas e sementes.

Apesar de viver em áreas alagadas, o frango-d’água-azul nada pouco e não se arrisca em águas mais abertas.

Também conhecida como maranhão e tauá-tauá-azul, a espécie tem sua população ameaçada devido ao consumo de ovos e captura de presas durante o mês de março, quando as penas das asas caem, dificultando o voo.

A ave ocorre em todo o Brasil, mas desaparece da região Sul durante o inverno.

Deixe seu comentário