ITAMARAJU | Vereador Flavinho é silenciado por vaias em sessão da câmara

De casa cheia e com a presença de todos os vereadores a sessão ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Itamaraju desta terça-feira (18), foi marcada pela entrega de uma denúncia popular que foi encaminhada a comissão jurídica da casa.

Sob a presidência do parlamentar Francisco Feitosa, o popular  “Chico Giló”, acompanhado com os vereadores Luiz Pitta e Mazuk Ribeiro que compõe a mesa diretora, iniciaram o pequeno expediente com a leitura e aprovação da ATA de sessão anterior, além de apresentar a ordem do dia.

O presidente [Chico Giló] efetuou a leitura de uma denúncia protocolada na secretaria da casa parlamentar por membros do grupo “Fiscaliza Itamaraju”, que acusa um dos membros do parlamento municipal de crimes de corrupção e desvio de recursos públicos.  O caso será apurado pelo jurídico da Casa.

Na seqüência em grande expediente o presidente abriu o discursos aos colegas edis, onde os primeiros pronunciamentos foram realizados pelo vereador Marcão da CUT e sucessivamente por Mazuk, Egnaldo, Edson, Evando Rodrigues, Izaque Gil e Flavinho.

Em discurso o parlamentar Mazuk relatou que o município voltou a possuir plantões na polícia civil com o regime de 24 horas, onde boletins de ocorrências e crimes poderão ser denunciados em qualquer momento, isso diariamente.

Já o parlamentar Egnaldo falou sobre a crescente realidade do [Brasil], que está atolado em escândalos de corrupção e gostaria que em Itamaraju esse mesmo sentimento popular tornasse presente.

O vereador Evando Rodrigues apontou desmandos de secretários municipais, que acreditam serem donos da cidade e destratam pessoas e autoridades. E que devem cumprir servindo ao público com transparência e seriedade.

Em um momento de euforia na Casa, o parlamentar Flavinho teve seu discurso silenciado pela onda de vaias, quando tentava defender o gestor municipal. Ele foi interrompido e chegou a ser colocado como corrupto pelo grupo de manifestantes que se faziam presentes na sessão. O edil confrontou e atribuiu o ato como político, relatando não perder seu tempo com manifestantes derrotados politicamente. Afrontando o vereador disse “Estou olhando a cara de alguns e acredito que muitos possuem conduta duvidosa, nem deveriam estar aqui” discursou.

Projetos e decisões foram encaminhados para as comissões, uma indicação foi aprovada em formato unânime.

O presidente [Chico Giló] realizou um prévio resumo da sessão, além de convidar a comunidade para sempre comparecer as sessões ordinárias que ocorrem com freqüência em todas as terças-feiras às 19 horas.

A nova sessão esta prevista para a próxima terça-feira (24).  

Deixe seu comentário