ITAMARAJU | Vereadores tornam “Pedro da Campeira” inelegível

Uma sessão extraordinária foi convocada na manhã desta sexta-feira (30), pelo presidente da câmara legislativa municipal de Itamaraju, para votar o parecer das contas do gestor Manoel Pedro da Campineira, além do orçamento 2017, que fixa os gastos do próximo governo.

 

Sob a presidência de “Chico do Hotel”, a sessão foi iniciada com a presença dos vereadores, Adriano Pinaffo, Keu de Júlio Martins, Zé do Bolo, Antônio Portugal, Paulo Vitor, Chico Jiló, Mazuk Ribeiro, Rubens do Hospital e Luiz Pitta, garantindo o quórum necessário para a votação dos atos apreciados.

Em grande expediente o vereador Rubens numa manobra política, pediu vistas do processo, mas foi negada pela presidência, que afirmou ser uma decisão técnica com rigor da avaliação da equipe do TCM (Tribunal de Contas do Município).

No relatório do TCM foram apontadas inúmeras irregularidades nos processos e contas realizadas no exercício de 2014, pelo prefeito Manoel Pedro Rodrigues Soares.

Em plenário o presidente Chico do Hotel, submeteu os edis a votar secretamente sobre o parecer do TCM.

Em votação 5 vereadores optaram pelo volto de abstenção, mas mesmo assim o resultado foi desfavorável ao prefeito “Pedro da Campineira”, com o placar de 4 votos a 1. Pois apenas votaram, Adriano Pinaffo, Antônio Portugal, Chico do Hotel, Paulo Vitor e Zé do bolo.

De acordo com a assessoria jurídica da câmara, os votos são suficientes para aprovar a decisão do TCM, que deixa o gestor “Manoel Pedro Rodrigues Soares”, inelegível e sentenciado a ressarcir aos cofres públicos.

Também foi aprovado com modificações o orçamento 2017, que cria limites nos gastos públicos do município. Com alocação de recursos orçamentários para realização dos programas de trabalho. Além da implementação e funcionamento do Comitê Gestor Municipal das Micro e pequenas empresas no valor de R$ 48 mil reais, promovidos pelo vereador Antônio Portugal.

Nos bastidores dois assuntos eram latentes. O primeiro sobre a visita de um aliado do governo de Marcelo Angênica, o advogado Agileu Batisra, que apenas estava na sessão em busca de alianças para formular a nova presidência ao lado de “Chico Giló”.

O segundo foi voltado ao futuro dos bajuladores do governo “Pedro da Campineira”, que a todo custo rodeiam o novo prefeito, na tentativa de garantir a permanência e aliança para o governo que apenas prometeu transformações numa cidade tomada pelo lixo, descrédito, ampliada pela violência e que falta muitos recursos para garantir um crescimento social ou econômico. Mas é cercada por grupos mesquinhos, prepotentes e que pouco olham para o sofrimento de pessoas em vulnerabilidade social. Porém os olhares também estão voltados para um novo ano, somado a um novo governo, restando agora refletir e pensar numa nova cidade, sem à pratica dos maus costumes.

Deixe seu comentário