InícioEditorialPolítica NacionalParlamentares vão ao STF por fala de Lula de que plano de...

Parlamentares vão ao STF por fala de Lula de que plano de facção era ‘armação’ de Moro

Parlamentares e partidos reagiram às insinuações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de que os planos de atentado contra o senador Sergio Moro (União-PR) seriam armações. O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) protocolou no Supremo Tribunal Federal um pedido de investigação contra o presidente, argumentando que a declaração dele é grave por ser “narrativas proferidas por um chefe de Estado que possui extrema influência em todo o território nacional”. Na mesma linha, o líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN), encaminhou um pedido ao ministro Alexandre de Moraes para incluir Lula no inquérito das fake news. “Fizemos pelas declarações dadas pelo presidente Lula nas quais ele alega haver a possibilidade de uma trama, de um conluio, entre o senador Moro e aquelas entidades governamentais do Estado brasileiro que estão envolvidas na desarticulação dessa trama sólida feita por uma facção do crime organizado para sequestrar e possivelmente até assassinar um senador da República, promotores do Estado, agentes penitenciários e outras autoridades, como forma de pressionar o Estado a dar regalias a presos em presídio de segurança”, disse.

Segundo Marinho, Lula questionou o trabalho desenvolvido pela Polícia Federal, Ministério da Justiça e pelo Ministério Público do Estado de São Paulo sem embasamento. “Isso, sem dúvida nenhuma, é uma quebra de decoro. É um escárnio com o cidadão brasileiro e com um senador da República, que representa a democracia, por meio do parlamento brasileiro, e nós queremos uma apuração. Não é possível que a mais alta autoridade da República possa brincar com um assunto dessa natureza. Esperamos que haja uma apuração severa a respeito dessas ilações feitas pelo presidente Lula”, continuou. Além de Ferreira e Marinho, o deputado Deltan Dallagnol (Pode-PR) protocolou uma representação na Advocacia-geral da União (AGU) para que o órgão investigue eventual propagação de fake news na declaração contra Moro. O Partido Novo acionou a Procuradoria-geral da República (PGR), acusando o petista de prevaricação.

*Com informações do repórter Clayton Ubinha

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Quatro estrelas de Os Mutantes, fenômeno da Record, que já faleceram

Reprodução 1 de 1 Os Mutantes, novela da Record ...

Gol suspende transporte de animais por 30 dias após morte de golden retriever

Após a morte do cão Joca, um golden retriever enviado para o destino errado,...

Cachorro e pão: Descubra o que você precisa saber!

Se você é um amante de cachorros, com certeza já se deparou com essa...

Mais para você