InícioEditorialPolítica NacionalPF indicia Zambelli e Delgatti por invasão do sistema do CNJ

PF indicia Zambelli e Delgatti por invasão do sistema do CNJ

Deputada é suspeita de pagar R$ 40.000 ao hacker da Vaza Jato para emitir mandados de prisão e de soltura

A deputada Carla Zambelli publicou nas redes sociais uma foto de um encontro com Walter Delgatti Reprodução/Twitter

PODER360 29.fev.2024 (quinta-feira) – 22h45

A PF (Polícia Federal) indiciou nesta 5ª feira (29.fev.2024) a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e o hacker da “Vaza Jato”, Walter Delgatti Neto. Eles são considerados suspeitos de invadir sistemas do Judiciário e cometerem falsidade ideológica. Eis a íntegra do relatório (PDF – 38 MB).

O objetivo das invasões seria inserir mandados de alvarás de solturas e mandados de prisão contra o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, forjando sua assinatura.

A PGR (Procuradoria Geral da República) analisará o relatório da PF para decidir se formaliza a denúncia contra a deputado e o hacker ao STF. Se o Judiciário aceitar, inicia-se uma ação penal para condenar ou absolver os indiciados. O relator é o próprio Moraes.

Como antecipado pelo Poder360, os investigadores ouviram os últimos depoimentos para a conclusão do inquérito (4941) que tramita no STF na 3ª feira (27.fev). Entre eles, Thiago Eliezer, conhecido como “chiclete”.

Ele era suspeito de fornecer acesso aos sistemas a Delgatti, mas não foi indiciado pela polícia. Em nota (íntegra – PDF – 39 kB), a defesa de Eliezer disse que a situação “evidencia a habilidade de Walter Delgatti Neto em enganar as autoridades, persuadindo-as a realizar buscas e apreensões equivocadas”.

A defesa de Zambelli reafirmou (íntegra – PDF – 144 kB), a inocência da deputada e afirmou que ela “jamais fez qualquer tipo de pedido para que Walter Delgatti procedesse invasões a sistemas ou praticasse qualquer ilicitude”.

Entenda O inquérito envolve a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e o hacker da “Vaza Jato”, Walter Delgatti Neto. A congressista, segundo a defesa do hacker, teria pagado ao todo R$ 40.000 para invasão a “qualquer sistema do Judiciário”. Ela nega.

Em petição enviada a PF em novembro de 2023, a defesa de Zambelli reforçou a acusação de mitomania de Walter Delgatti Neto. Eis a íntegra (PDF – 1 MB).

Em depoimento na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) do 8 de Janeiro, em agosto de 2023, o hacker reafirmou que o pedido de ataque ao site havia sido feito pela deputada. Na comissão, Delgatti também afirmou que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) havia prometido anistia caso cometesse algum ilícito.

Ariovaldo, advogado do hacker da Vaza Jato, afirmou também que Delgatti forneceu em depoimento à PF detalhes da sala em que esteve no Ministério da Defesa para auxiliar na produção de um relatório sobre fragilidades nas urnas eletrônicas.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Comunicado da EMBASA – População de Medeiros Neto

Para possibilitar manutenção emergencial no sistema de captação de água de Medeiros Neto, o...

Os benefícios do jogo responsável em cassino online – Como se divertir com segurança?

Os cassinos e as casas de apostas online se transformaram numa alternativa popular de entretenimento,...

Dicas para contratar uma empresa de Marketing que vai impulsionar o seu negócio

Na era digital, o marketing é fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Mas...

Revolução dos Cravos faz 50 anos com direita no poder em Portugal

Movimento veio do descontentamento com o regime ditatorial do Estado Novo; marcou a derrubada...

Mais para você