InícioNotíciasPolicialPolícia prende mulher suspeita de envenenar cuidadora de idosos com bombons

Polícia prende mulher suspeita de envenenar cuidadora de idosos com bombons

Depois do caso da cuidadora de idosos que foi morta envenenada com bombons circular na mídia, a polícia conseguiu prender a suspeita de ter enviado os doces à Lindaci Viegas Batista, de 54 anos.

Segundo a PM do Rio de Janeiro, Susane Martins da Silva teria matado a vítima por ciúmes. Isso porque, em momentos distintos, as duas namoraram um homem chamado Mario Sérgio.

Lindaci e Mario namoraram por quatro anos e, em seguida, o homem começou o relacionamento com Susane, considerado “conturbado”, que durou dois anos. Mario chegou a ser denunciado pela suspeita de envenenamento e, atualmente, está preso.

De acordo com o G1, Susane foi descoberta por causa de Lucas David, o motoboy que enviou as encomendas para Lindaci. Ele foi procurado pela 20ª Delegacia de Polícia, de Vila Isabel. A suspeita pelo envenenamento estava desconfiada que Mario e Lindaci estavam tendo um caso – o que não foi confirmado pela polícia.

“Susane sempre desconfiou que Mario Sérgio estava lhe traindo com Lindaci e resolveu se vingar justamente no dia do aniversário desta para não chamar a atenção, dando-lhe flores e bombons que estavam envenenados”, explicou a 20ª DP.

Na unidade, a suspeita e o entregador foram escutados. A prisão temporária de Susane foi expedida e terá de responder por homicídio duplamente qualificado, provocado por envenenamento e motivo fútil. Lucas David, o entregador, procurou a 39ª DP para se defender das possíveis acusações. 

“Fui numa entrega inocente. Vim aqui comprovar meus erros, os erros que não são meus. Estou totalmente certo de que essa mulher [Susane] fez uma barbaridade e quis me prejudicar. Prejudicou uma família em que veio a óbito uma senhora. Sou inocente e vim aqui provar”, disse. 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra o marco temporal

Acampamento Terra Livre deve durar 5 dias e organização espera reunir mais de 6...

Monitor da USP diz que ato de Bolsonaro em Copacabana reuniu 32,7 mil pessoas

Foto: Saulo Angelo/Thenews2/Folhapress Ato de Bolsonaro no Rio de Janeiro 21 de abril de...

Destruição da Amazônia reduz etnia Akuntsu a apenas 3 mulheres

A pressão ao longo de décadas de colonizadores e desmatadores reduziu uma das pouco...

Fiscalização da Lei Seca flagra ‘fadas’ cobrando para ajudar motoristas na blitz

A fiscalização da Lei Seca no Rio de Janeiro flagrou motoristas que cobram dinheiro...

Mais para você