InícioEditorialRádio volta a ser protagonista em cidades do interior ilhadas por falta...

Rádio volta a ser protagonista em cidades do interior ilhadas por falta de energia elétrica e destruição de pontes

As listas com os principais itens a serem doados e enviados para as vítimas das enchentes causadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul começam, geralmente, com água. Isso porque o abastecimento está interrompido ou prejudicado em muitos dos 446 municípios – do total de 497 – afetados pela tragédia. Mas nessas listas de itens básicos de sobrevivência também contam pilhas, já que o fornecimento de energia elétrica também foi interrompido em muitas cidades. Elas abastecem lanternas, por exemplo, mas também os rádios de pilha, que desempenham papel fundamental na transmissão de informações, quando outros meios deixam de ter efetividade: TVs não funcionam sem energia elétrica e até a internet fica comprometida. Na cidade de Faxinal do Soturno, que fica 275 km de Porto Alegre, por exemplo, a emissora local tem desempenhado um papel muito importante nos últimos dias. “Podemos dizer que nesses dias vivemos estado de guerra”, comenta Roberto Cervo Melão, que comanda a rádio local e é presidente da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert). “A nossa região ficou ilhada, tanto Faxinal do Soturno como outros 10 ou 11 municípios das proximidades de Santa Maria, tanto pela falta de energia como pela destruição de pontes e cabeceiras pelas cheias dos rios”, explica Cervo. “São cidades de 20 mil ou 10 mil habitantes e desde que começaram as enchentes nós temos transmitido pela rádio os pedidos de ajuda, a necessidade de socorro e muitas informações de alerta, com isso salvamos muitas famílias, que estavam isoladas em cidades menores, longe da visibilidade das equipes de socorro”, diz. “Tem sido impressionante o papel do rádio. Parece que o único meio de comunicação aqui na região, que realmente está funcionando e nós temos trabalhando incansavelmente falando sobre o assunto, nem tocamos música na programação”, explica.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Não à toa, a Universidade de Santa Cruz do Sul, que está a 110 km de distância da região, iniciou uma campanha na última semana pedindo, não somente a doação de pilhas, mas também de aparelhos, radinhos de pilha que podem ajudar muito a famílias que estão isoladas no interior e precisam de informações sobre para onde ir, onde está seguro, além de enviar, por mensagens, quando possível, pedidos de socorro. Na manhã deste sábado, a rádio de Faxinal do Saturno voltou a desempenhar um importante papel para os cidadãos dos municípios que sintonizam a estação. “Nós convidamos 10 prefeitos da região e vieram oito, porque um não tinha como chegar e outro tinha uma reunião imprescindível, mas os oito que chegaram ao estúdio, entraram no ar junto com o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta, que ouviu as reivindicações de cada prefeito sobre o que é necessário para a reconstrução de nossa região. Ficamos por mais de duas horas o ar, com a população dessas cidades ouvindo a reunião.Esse é o trabalho do rádio”, conclui Cervo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Unisc (@uniscscs)

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Casamento de filha de Ciro Nogueira tem show de Wesley Safadão em SP

Eliane Nogueira e Pedro Henrique Brito comemoraram a união na Fundação Maria Luisa e...

Jovem autista desaparecido no Entorno do DF é encontrado

Reprodução 1 de 1 lucas-autista-desaparecido -...

Fiocruz diz que cerca de 3.000 instalações de saúde no Rio Grande do Sul foram afetadas pelas enchentes

Um levantamento recente realizado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) trouxe à tona uma realidade...

Anatel aprova novo sistema de alertas de emergência

Aviso aparecerá sobreposto às telas abertas nos celulares; utilização ainda depende de treinamento com...

Mais para você