InícioEditorialPolítica NacionalRelator do STJD sugere 6 anos de suspensão a John Textor

Relator do STJD sugere 6 anos de suspensão a John Textor

Segundo auditor, as provas apresentadas de manipulação de jogos pelo dono do Botafogo são “imprestáveis”; também recomenda multa de R$ 2 milhões

Se aprovada, a punição sugerida pelo relator seria a maior da história da entidade; na foto, o dono do Botafogo, John Textor Sérgio Lima/Poder360 – 22.abr.2024

PODER360 5.jul.2024 (sexta-feira) – 21h11

O STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) recomendou nesta 6ª feira (5.jul.2024) que o dono da SAF Botafogo, John Textor, seja suspenso das atividades esportivas por 6 anos e pague uma multa de R$ 2 milhões.

O inquérito analisado pelo tribunal desportivo julgava acusações feitas por Textor de manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro. Eis a íntegra do relatório (PDF – 511 kB) apresentado pelo auditor Mauro Marcelo de Lima.

O STJD julgou as provas apresentadas como “imprestáveis”, configurando as ações como ilícitos desportivos contra a honra de 7 entidades desportivas, 9 atletas e 9 árbitros.

“Foram constatadas infrações contra a ética desportiva e a motivação pessoal na solicitação da instauração do inquérito”, disse a entidade.

O inquérito foi aberto após pedidos da Procuradoria Geral da Justiça Desportiva, do Palmeiras, do São Paulo, do Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo e da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol.

Agora, o relatório será apresentado à Procuradoria, que será intimada e terá até 60 dias para apresentar uma denúncia. Se o processo seguir, será analisado pela Comissão Disciplinar do STJD.

Conforme o auditor, o caso também deve ser encaminhado à Justiça do Rio de Janeiro pois se tratam de delitos criminais que extrapolam a competência do STJD. 

“Considerando que em tese estão configurados os delitos criminais de denunciação caluniosa e falsa comunicação de crime, encaminhe-se cópia integral deste inquérito ao procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, doutor Luciano Oliveira Mattos de Souza, para as providências que julgar necessárias”, disse Mauro Marcelo de Lima.

As provas de manipulação apresentadas por Textor envolvem as seguintes partidas:

Palmeiras 1×0 Vasco da Gama (27.ago.2023); Botafogo 1×2 Flamengo (2.set.2023); Atlético Mineiro 1×0 Botafogo (16.set.2023); Palmeiras 5×0 São Paulo (25.out.2023); Palmeiras 1×0 Bahia (28.out.2023); Botafogo 3×4 Palmeiras (2.nov.2023); Botafogo 1×2 Bahia (5.mai.2024). O dono da SAF Botafogo contratou os serviços da empresa Good Game! para investigar as possíveis manipulações nas partidas. Nas provas, estão presentes 2 vídeos explicando lances em que a arbitragem da CBF teria interferido, mudando o resultado do jogo.

Em 5 de junho, a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, afirmou que John Textor deveria ser “banido do futebol”. Na ocasião, ela participava da CPI das Apostas Esportivas, que investiga supostas ilegalidades no futebol brasileiro.

Torcedor assumido do Palmeiras, Mauro Marcelo de Lima e Silva compartilha momentos vitoriosos do clube em suas redes sociais. Ao suspender Textor em março, decisão que depois foi revertida pelo próprio STJD, Mauro Marcelo respondeu comentários de torcedores do Botafogo em seu Instagram, proferindo palavras de baixo calão.

Eis uma das publicações:

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lapsos de memória de Biden viram memes e viralizam na internet

Presidente dos EUA chamou sua vice Kamala Harris de Donald Trump e confundiu os...

Quem é Gabriela Sousa, esposa de Nego Di presa em operação do MP

Gabriela Sousa e Nego Di foram alvo de uma operação do Ministério Público do...

Cidade de São Paulo recebe mais doses da vacina contra dengue

A cidade de São Paulo recebeu uma nova remessa de vacinas contra a dengue,...

Mais para você