InícioEditorialPolítica NacionalRio Grande do Sul inaugura 1ª “cidade provisória” em Canoas

Rio Grande do Sul inaugura 1ª “cidade provisória” em Canoas

Estrutura conta com 126 casas modulares e tem capacidade para receber cerca de 630 pessoas desabrigadas pelas enchentes

Espaço tem 126 casas modulares, capazes de abrigar mais de 600 pessoas Joel Vargas/Ascom GVG – 4.jul.2024

PODER360 4.jul.2024 (quinta-feira) – 9h02

O governo do Rio Grande do Sul vai inaugurar na manhã desta 5ª feira (4.jul.2024) o 1º CHA (Centro Humanitário de Acolhimento), em Canoas. Antes chamada de “cidade provisória”, a estrutura foi construída para abrigar famílias que perderam suas casas nas enchentes.

De acordo com o governo gaúcho, participarão da inauguração: o governador Eduardo Leite (PSDB); o vice-governador e coordenador do projeto, Gabriel Souza (MDB); e o prefeito de Canoas, Jairo Jorge (PSD), entre outras autoridades.

Localizado na avenida Guilherme Schell, nº 10.470, próximo à passarela da Refap (Refinaria Alberto Pasqualini), o centro conta com 126 casas modulares, banheiros, refeitório, lavanderia coletiva, berçário, fraldário, posto médico, ambientes multiúso e espaços para crianças e animais de estimação, além de policiamento 24h. Tem capacidade para abrigar cerca de 630 pessoas.

As casas modulares foram doadas pela Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados) e montadas por cerca de 50 oficiais da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada de Ponta Grossa (PR).

Veja imagens do centro de acolhimento:

Centro Humanitário de Acolhimento em Ca… (Galeria – 9 Fotos)

“Cidade provisória” em Canoas A “cidade provisória” fica na avenida Guilherme Schell Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas Centro Recomeço poderá abrigar mais de 600 pessoas Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas As primeiras casas temporárias começaram a ser instaladas em 17 de junho Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas Militares do Exército Brasileiro auxiliaram na montagem das estruturas e de móveis Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas Espaço possui 6 chuveiros para PCDs e 48 comuns Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas No refeitório, serão oferecidas três refeições por dia: café da manhã, almoço e jantar Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas 8 máquinas de lavar e 8 máquinas de secar estão disponíveis na lavanderia coletiva Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas A sala de lactário/fraldário está equipada com berços, cadeiras de amamentação, geladeiras, bebedouros e micro-ondas Joel Vargas/Ascom GVG

“Cidade provisória” em Canoas O espaço kids tem brinquedos e serviços para as crianças Joel Vargas/Ascom GVG

área total do espaço – 30.000 m²; área das unidades habitacionais – 17 m² cada; são 126 casas modulares, capazes de abrigar cerca de 630 pessoas (até 5 pessoas por casa); as casas são equipadas com beliches, cama de casal e berços, conforme a necessidade de cada família; banheiros – 28 contêineres com sanitários, sendo 76 sanitários comuns e 15 para PCDs (pessoas com deficiência); e 48 chuveiros comuns e 6 para PCDs; lavanderia coletiva; refeitório com capacidade para 450 pessoas; a alimentação será fornecida por uma empresa contratada pela OIM (Organização Internacional para as Migrações); transporte – feito por linha de ônibus municipal gratuito; posto médico. Em nota, o governo gaúcho informou que a OIM ficará responsável pelo estabelecimento de regras de convivência, monitoramento de serviços, atividades de saúde mental e garantia de alimentação aos acolhidos, entre outras ações. Contará com uma equipe de cerca de 250 profissionais para comandar 3 centros de acolhimento.

Além desta inauguração, o governo do Rio Grande do Sul deve lançar outros 2 centros de acolhimento em julho: 1 em Porto Alegre, agendado para o dia 10; e outro em Canoas, na semana seguinte. Ao todo, serão 5 “cidades provisórias”, sendo 2 em Canoas e 3 na capital gaúcha.

Triagem As famílias acolhidas começam a se instalar no local a partir desta 5ª feira (4.jul) e a lotação do centro deve estar completa até 15 de julho.

Leia os critérios de prioridade para abrigo no centro:

famílias monoparentais; idosos; pessoas com deficiência; gestantes; pessoas com transtorno do espectro autista; abrigos de origem, entre outros. Leia mais:

Prefeitos do RS fazem ato em frente ao Palácio de Planalto 162 prefeituras do RS não cadastraram famílias para receberem auxílio Parcelas da dívida do RS podem ultrapassar gastos em saúde, diz Leite

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lapsos de memória de Biden viram memes e viralizam na internet

Presidente dos EUA chamou sua vice Kamala Harris de Donald Trump e confundiu os...

Quem é Gabriela Sousa, esposa de Nego Di presa em operação do MP

Gabriela Sousa e Nego Di foram alvo de uma operação do Ministério Público do...

Cidade de São Paulo recebe mais doses da vacina contra dengue

A cidade de São Paulo recebeu uma nova remessa de vacinas contra a dengue,...

Mais para você