InícioNotíciasPolicialTutora leva cão para banho em pet shop e recebe as cinzas...

Tutora leva cão para banho em pet shop e recebe as cinzas do animal no MS

Uma tutora deixou o cachorro para banho e tosa em um pet shop em Campo Grande, e recebeu de volta o animal em cinzas. O estabelecimento informou ao g1 que o animal teve morte súbita.

O caso é investigado pela Polícia Civil do estado, e a dona, Rosane Martins entrou com uma ação na Justiça contra o pet shop. O caso aconteceu na terça (28).

“Eu deixei o Luizinho e a Belinha [dois shitz-sus] no pet, às 12h30, e fui para o trabalho. Quando eram 16h01, recebi uma mensagem. Era o médico veterinário me perguntando se era tutora dos cachorros. Perguntei se os cachorros estavam prontos, o médico não respondeu. Liguei e pediram para que eu fosse ao local, avisaram que tinha acontecido um acidente com o Luizinho. Insisti para saber o que tinha acontecido e falaram que o meu cachorro tinha ido a óbito”, relembrou Rosane ao g1.

Rosana diz que a versão do médico veterinário é de que o cachorro morreu após uma convulsão durante o momento em que era secado.

“A atendente pegou e me levou até o Luizinho. Ele estava coberto com a toalha, com pingo de sangue no pescoço e na boca. O veterinário interveio e disse que ele tinha tido uma convulsão e morrido durante a secagem. Meu cachorro era o mais saudável, nunca teve nada. Entreguei meu cachorro bonzinho e agora ele está morto”, lamentou Rosane.

Antes de deixar o estabelecimento, Rosane diz que uma funcionária do local sugeriu que o animal fosse cremado. “Aceitei que ele fosse cremado, me informaram que o procedimento demoraria oito dias. No outro dia, fui à delegacia, e a polícia me orientou a retirar o corpo e realizar o procedimento de necropsia para investigar a morte do Luizinho.”

Mas, quando Rosane ligou para o pet shop para cancelar o processo de cremação, recebeu informação de que o cachorro já havia sido cremado e que as cinzas estavam chegando na casa dela.

Deixei meu cachorro saudável e recebi as cinzas dele em casa.”

Em contato com o g1, o pet shop informou que a morte do animal foi uma fatalidade. Segundo o veterinário responsável, Luizinho teve uma morte súbita e que todos os procedimentos para salvar o animal foram realizados. O estabelecimento também lamentou a morte do animal.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mais para você