InícioNotíciasPolíticaA divergência de Alexandre de Moraes e Cármen Lúcia sobre Bolsonaro

A divergência de Alexandre de Moraes e Cármen Lúcia sobre Bolsonaro

Os ministros Alexandre de Moraes e Cármen Lúcia têm raciocínios diferentes sobre investigações envolvendo Bolsonaro no STF. O primeiro avalia que, após os atos de 8 de janeiro, não há como enviar à primeira instância apurações que botam o ex-presidente da República como propulsor das invasões aos Três Poderes.

Pelo raciocínio de Moraes, relator de inquéritos que põem Bolsonaro em situação delicada, os ataques às urnas e ao STF não podem ser dissociados dos atos golpistas do começo do ano. Haveria conexão entre os fatos.

Já Cármem Lúcia enviou à primeira instância dez pedidos de investigação contra Bolsonaro por incitar atos antidemocráticos. Justificou a ministra:

“Expirado o mandato de Presidente da República e não havendo notícia de outro cargo a atrair a competência deste Supremo Tribunal, cessou a competência penal originária deste Supremo Tribunal para o processamento deste e de qualquer feito relativo a práticas criminosas a ele (Bolsonaro) imputadas e levadas a efeito no exercício do cargo e em razão dele, desde 1º.1.2023.”

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Evento que busca talentos da moda volta a São José dos Campos

Max Fashion Tour acontece nos dias 27 e 28 de abril, com inscrições gratuitas Nos...

Victor Miranda co-cria nova coleção da Cavalera

Stylist conhecido por assinar looks de Luísa Sonza, Pabllo Vittar e outros, se une...

Startup DeCARB busca R$ 20 milhões em investimentos para capturar 166 mil toneladas de CO2 por equipamento instalado

Startup possui parcerias com o Instituto SENAI de Inovação em Biomassa (ISI Biomassa) e...

Ao vivo: Lula lança programa de crédito e renegociação para microempreendedores

Geraldo Alckmin, Fernando Haddad e Márcio França acompanham nesta 2ª feira (22.abr) do lançamento...

Mais para você