InícioNotíciasPolíticaAna Maria chora ao conversar com tutor de cachorro morto em voo...

Ana Maria chora ao conversar com tutor de cachorro morto em voo da Gol

Ana Maria Braga entrevistou o engenheiro João Fantazzini Júnior, tutor do cãozinho Joca, de 5 anos, que morreu após ser embarcado pela Gol em um voo errado. Sem conseguir segurar as lágrimas, ela ouviu o relato de João e cobrou que as providências prometidas por vários entes do governo sejam de fato concretizadas.

“Há que se ter uma regulamentação, um cuidado. É preciso respeitar os direitos dessas pessoas [tutores de pets]. Não pode ficar uma coisa jogada desse jeito que você tá me contando”, disse Ana, visivelmente emocionada.

Ao final da conversa, Ana tentou consolar o tutor. “Quando morreu o meu primeiro cachorro, o meu primeiro filho, né, me falaram assim: ‘Não, mas olha, vai ter outro,  que vem e vai te dar carinho’ e vai, você vai ver.  Eu sei que é impossível você pensar nisso agora, mas acredite,

A entrevista também comoveu internautas. “Assistindo á entrevista do tutor do Joca na Ana Maria, revoltante demais. É ainda mais absurdo o relato da odisseia que fizeram o cachorro e o dono passarem, tudo muito antiprofissional e cruel. Sem acompanhamento nenhum de veterinário, sem urgência, sem humanidade. Gol criminosa”, escreveu um internauta.

Entenda o caso A Gol Linhas Aéreas deve prestar esclarecimentos, ainda nesta quinta-feira (25/4), à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, sobre o caso do cão Joca, que morreu após ser embarcado em um voo errado da companhia.

Joca, um cachorro da raça golden retriever de 5 anos, morreu na segunda-feira (22/4) durante transporte aéreo no porão de uma aeronave da empresa. O Ministério de Portos e Aeroportos e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciaram que também investigam o caso.

Além disso, a Delegacia do Meio Ambiente de Guarulhos instaurou inquérito policial para investigar a morte, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Prazo de 48 horas A Senacon informou que notificou, na terça-feira (23/4), a Gol a prestar esclarecimentos sobre as circunstâncias da morte de Joca. O prazo para a resposta, de 48 horas, se encerra nesta quinta.

A companhia deverá informar à Senacon como é sua política de transporte de animais, quais ações são adotadas para prevenir casos como o de Joca e de que maneira a família do golden retriever está sendo reparada.

Após a morte do cão, a Gol anunciou a suspensão temporária do transporte aéreo de animais no porão dos aviões. O transporte de pequenos animais na cabine das aeronaves está mantido.

O caso ganhou tanta repercussão que até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre o assunto nessa quarta-feira(24/4). Ele usou uma gravata com desenhos de cachorros e prestou solidariedade à família dos tutores.

“O cachorro morreu porque ficou oito horas sem tomar água, preso, dentro do avião”, lamentou Lula. “Eu acho que a Gol tem que prestar contas. Eu acho que a Anac tem que fiscalizar isso, e acho que a gente não pode permitir que isso continue acontecendo no Brasil.”

Embarque em voo errado Na segunda-feira, Joca deveria ter saído do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, com destino ao Aeroporto Municipal de Sinop, no Mato Grosso, no voo 1480, no qual estava seu tutor, João Fantazzini.

A companhia aérea, no entanto, embarcou Joca em um voo diferente, para Fortaleza. João só soube do erro ao chegar a Mato Grosso. A Gol perguntou se ele queria voltar para São Paulo para buscar Joca, que estava em outro estado devido a uma falha.

O tutor conseguiu voos de ida e volta de Mato Grosso a São Paulo gratuitos, além de hospedagem. Ao chegar à capital paulista, um funcionário da Gol recebeu João dentro do avião e ofereceu comida. Então, ele ficou esperando até o pouso do voo em que o cachorro estava, e o recebeu sem vida, dentro da caixa de transporte.

Nas redes sociais, os tutores de Joca responsabilizam a companhia aérea pela morte. “Eles deixaram o cachorro no sol na pista dentro da caixa. Nosso Joca chegou a SP e deram a notícia que ele estava morto”, disse Giovanna Fantazzini. “Acabou com a nossa família, ele era nossa família! Nada vai trazer o nosso Joca de volta!”

O que diz a Gol A Gol afirmou, em nota, que “lamenta profundamente” a morte de Joca e se solidariza com a dor do seu tutor. A companhia admitiu que uma falha operacional fez com que o cachorro fosse embarcado no voo errado e diz que a apuração dos detalhes do caso está sendo conduzida com “prioridade total”.

“Nós nos solidarizamos com o sofrimento do tutor do Joca. Entendemos a sua dor e lamentamos profundamente a perda do seu animal de estimação”, informa nota da empresa.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Durante tensão diplomática, Milei diz que viajará à Espanha

Presidente da Argentina pretende ir ao país europeu em 21 de junho para receber...

Vídeo: após TSE rejeitar cassação, Moro diz que julgamento foi técnico

VINÍCIUS SCHMIDT/METRÓPOLES 1 de 1 Imagem colorida do Senador Sérgio Moro (União-PR) deixa gabinete...

Na presidência do G20, Brasil quer menos burocracia nos fundos verdes

A desburocratização do acesso aos quatro principais fundos internacionais voltados para o financiamento de...

Companhias aéreas anunciam voos em Canoas como alternativa a Porto Alegre

As companhias aéreas Azul e Latam anunciaram a oferta de voos com origem ou...

Mais para você