InícioEditorialPolítica NacionalAnatel aprova novo sistema de alertas de emergência

Anatel aprova novo sistema de alertas de emergência

Aviso aparecerá sobreposto às telas abertas nos celulares; utilização ainda depende de treinamento com agentes das defesas civis locais

A ferramenta testada, chamada cellbroadcast, fez uso das tecnologias móveis de 4ª e 5ª geração (4G e 5G) Sérgio Lima/Poder36-0 PODER360 25.mai.2024 (sábado) – 21h23

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) deu “sinal verde técnico” para a implementação de um novo sistema de alertas de emergência. Em formato pop up, fica sobreposto às telas abertas nos celulares. A informação aparece de forma imediata na tela dos dispositivos e, para ser fechada, requer ação do usuário.

A ferramenta cellbroadcast fez uso das tecnologias móveis de 4ª e 5ª gerações (4G e 5G) das operadoras Claro, Tim, Vivo e Algar.

A utilização depende, ainda, de treinamento a ser feito com agentes das defesas civis locais, mas a expectativa é de que comece a operar até o fim de 2024, sendo testado inicialmente em 10 cidades de pequeno porte, com histórico de desastres ambientais.

Ao condicionar o fechamento da tela para dar sequência ao uso do aparelho celular, o que se buscou foi garantir que informações sobre riscos de desastres sejam mais lidas do que os alertas enviados exclusivamente por SMS ou via TV por assinatura.

“Diferentemente das notificações via SMS, que chegam gradativamente aos usuários, as mensagens de texto do cellbroadcast são recebidas quase que instantaneamente por todos os usuários”, declarou a Anatel.

“Além disso, a depender do tipo de emergência, a mensagem poderá acionar um sinal sonoro no celular, mesmo se estiver no modo silencioso, o que vai permitir maior funcionalidade do alerta nas situações de risco”, afirmou a agência.

USO EFETIVO A Anatel, no entanto, afirma que o uso efetivo desta “solução de alertas de emergência” depende das autoridades das defesas civis estaduais e municipais competentes para lidar com os riscos estabelecidos na Cobrade (Classificação e Codificação Brasileira de Desastres).

“O objetivo é complementar e auxiliar as ações dos órgãos de Defesa Civil na prevenção e mitigação dos impactos ocasionados por desastres naturais, alertando os cidadãos que estejam em localidades de risco sobre a iminência de eventos como alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra, vendavais, chuvas de granizo, entre outros. O conteúdo desses alertas é de responsabilidade dos órgãos de Defesa Civil”, disse a agência.

Com informações da Agência Brasil.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lula disse que não quer confusão na Petrobras, diz Magda Chambriard, em cerimônia de posse

“A missão dada pelo presidente foi a de movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona...

Autor do PL do Aborto diz não abrir mão do texto, mas admite ajustes

Durante entrevista para jornalistas nesta quarta-feira (19), o deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), que é...

CCJ do Senado aprova liberação de cassino, bingo, jogo do bicho e corrida de cavalos

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (19) o...

Lula assina contrato de operações de crédito para o Rio

Presidente diz que não faz distinção de políticos que são do partido dele ou...

Mais para você