InícioEditorialEsportesBahia e Jacuipense farão confronto inédito na final do Campeonato Baiano

Bahia e Jacuipense farão confronto inédito na final do Campeonato Baiano

A partir de agora o foco total do Bahia está na final do Campeonato Baiano. Domingo, o clube começa a decidir com o Jacuipense o campeão da edição 2023 do segundo estadual mais antigo do país. O jogo de ida será no estádio Eliel Martins, o Valfredão, em Riachão do Jacuípe.

Maior vencedor da história do Baianão, com 49 títulos, o Bahia terá no Jacupa o seu 13º adversário diferente em uma final de estadual. Das outras 12 equipes, sete são do interior. Destaque para o Fluminense de Feira, rival em três decisões (1956, 1963 e 1991). 

Itabuna (1970), Atlético de Alagoinhas (1973 e 2020), Catuense (1983 e 1987), Juazeiro (2001), Vitória da Conquista (2015) e Bahia de Feira (2019) completam a lista. 

O Bahia possui bom retrospecto diante dos times do interior. Dos  11 confrontos valendo taça, o clube da capital venceu dez. A única derrota aconteceu diante do Fluminense, em 1963. 

O último título conquistado pelo tricolor sobre o interior foi em 2020, quando superou o Atlético de Alagoinhas nos pênaltis, em Pituaçu, após dois empates no mesmo estádio, por 0x0 e 1×1. 

O confronto com o Jacuipense na final é inédito. Aliás, esta é apenas a segunda vez que o time de Riachão chega à decisão. No ano passado, o Leão do Sisal perdeu a disputa para o Atlético. Perdeu em casa por 2×0 após ter empatado em Alagoinhas por 1×1.

Além dos clubes do interior, o Esquadrão encarou cinco times da capital em finais do Baianão: Galícia (1945 e 1967), Ypiranga (1949), Botafogo (1954), Leônico (1978) e Vitória. É importante destacar que a conta leva em consideração somente os campeonatos decididos em finais. Muitas edições foram disputadas por pontos corridos ou com quadrangular ou triangular na última fase.

Como esperado, o confronto que mais vezes se repetiu no Baianão foi o clássico entre Bahia e Vitória. Tricolores e rubro-negros se enfrentaram 28 vezes na final. Cada um venceu 14. A última aconteceu em 2018, com o Bahia dando a volta olímpica dentro do Barradão. 

Desde então, o interior do estado estabeleceu a sua força e foi finalista nas cinco últimas edições da competição, já contando com a atual. O Atlético de Alagoinhas faturou dois títulos, em 2021 e 2022, em duas finais totalmente interioranas, contra Bahia de Feira e Jacuipense. O Carcará foi vice em 2020, assim como o Bahia de Feira em 2019, ambos para o Bahia.

Hegemonia
Contra o Jacuipense, o Bahia tenta recuperar a hegemonia local depois de dois anos sem chegar à decisão e pode fazer história. Se ganhar, conquistará o troféu de número 50 no estadual.

No Brasil, apenas o ABC já conseguiu tal façanha. O time potiguar foi 57 vezes campeão. Ao lado do tricolor, o Paysandu é outra equipe que soma 49 títulos, no Pará, e também pode alcançar a  marca ‘redonda’.

Atualmente a diferença do Bahia para o segundo colocado em número de títulos do Campeonato Baiano é de 20 taças, já que o Vitória tem 29. O Ypiranga, com 10, o Botafogo, com sete, e o Galícia, com cinco, fecham o top-5. Todos são da capital. 

Na sequência, os bicampeões Fluminense de Feira e Atlético de Alagoinhas, recordistas do interior, têm o mesmo número de troféus dos já extintos Fluminense de Salvador e São Salvador (este ainda pratica remo). Doze times têm um título cada.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Governador liga para Lewandowski após ataques com mortes no Ceará

Elmano de Freitas (PT) diz não descartar pedir apoio do governo Lula para reforçar...

Venda agressiva e Gusttavo Lima na propaganda: o que é a Gav Resorts

Com vendedores gravados fazendo promessas “estratosféricas” de investimentos e turistas reclamando de abordagens predatórias,...

2 ministros não reconhecem ligação de Jefferson com 8 de Janeiro

Para Nunes Marques e André Mendonça, ofensas do ex-deputado descritas por Moraes não o...

Gilmar Mendes encerra ação sobre Odebrecht contra Aloysio Nunes

O ministro Gilmar Mendes, do STF, determinou o trancamento de uma ação de improbidade...

Mais para você