InícioNotíciasPolíticaCampanhas da Saúde com artistas custam R$ 630 mil aos cofres públicos

Campanhas da Saúde com artistas custam R$ 630 mil aos cofres públicos

O Ministério da Saúde deverá pagar cerca de R$ 630 mil a artistas, atletas e influenciadores digitais para que participem de campanhas publicitárias do Sistema Único de Saúde (SUS). As ações são voltadas para o incentivo à vacinação e à prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Segundo informações divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo, 17 artistas receberão R$ 30 mil cada em função da publicidade sobre a vacinação. Parte dos valores serão destinados para doação. A médica Margareth Dalcolmo, pesquisadora da Fiocruz, e o influenciador digital Caio Braz abriram mão dos cachês.

Na campanha institucional para prevenção de ISTs, o governo federal pagou R$ 120 mil para quatro influenciadores, com cachês entre R$ 15 mil a R$ 50 mil para publicações no Instagram.

O Ministério da Saúde afirma, por meio de nota, que o valor pago aos artistas está abaixo do que é destinado pelo mercado e menor que o preço remunerado para cada participante das publicidades durante a gestão de Jair Bolsonaro (PL).

Confira a lista de contratados:

Beth Goulart;Caio Blat;Caio Braz;Camila Morgado;Camila Pitanga;Daiane dos Santos;Douglas Silva;Emicida;Hebert Conceição;Ivan Baron;Leandra Leal;Natália Lage;Nívea Maria;Margareth Dalcolmo;Mônica Martelli;Paulo Betti;Raíssa Machado;Sheron Menezes;Vinicius Rodrigues.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra o marco temporal

Acampamento Terra Livre deve durar 5 dias e organização espera reunir mais de 6...

Monitor da USP diz que ato de Bolsonaro em Copacabana reuniu 32,7 mil pessoas

Foto: Saulo Angelo/Thenews2/Folhapress Ato de Bolsonaro no Rio de Janeiro 21 de abril de...

Destruição da Amazônia reduz etnia Akuntsu a apenas 3 mulheres

A pressão ao longo de décadas de colonizadores e desmatadores reduziu uma das pouco...

Fiscalização da Lei Seca flagra ‘fadas’ cobrando para ajudar motoristas na blitz

A fiscalização da Lei Seca no Rio de Janeiro flagrou motoristas que cobram dinheiro...

Mais para você