InícioNotíciasPolíticaCorreção da tabela do IR isentaria quase 13,8 milhões de contribuintes

Correção da tabela do IR isentaria quase 13,8 milhões de contribuintes

A correção da tabela do Imposto de Renda para Pessoa Física (IRPF) isentaria quase 13,8 milhões de contribuintes, segundo levantamento Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Unafisco Nacional).

Os dados consideram o acumulado da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), até dezembro de 2023. A tabela aborda a previsão para o ano-calendário 2024 (exercício 2025).

“Considerando a projeção do IPCA de dezembro, a tabela revela índices de 159,17% para faixas além do limite de isenção e 133,65% para a faixa isenta, esta última reajustada em maio de 2023. A estimativa para o exercício 2025 indica que, com a devida correção, mais de 13,7 milhões de pessoas seriam isentas adicionalmente”, diz a Unafisco.

A diferença entre a arrecadação projetada (R$ 321 bilhões) e o montante que deveria ser arrecadado (R$ 116 bilhões) representa R$ 204,43 bilhões que famílias, especialmente a classe média, deixariam de arrecadar.

O presidente da Unafisco, Mauro Silva, salientou que a preocupação é com a justiça tributária.

“Apesar das expectativas, a defasagem na correção do IRPF persiste, sem que a promessa de resolução por parte do presidente Lula tenha sido cumprida”, afirmou a Unafisco em nota.

Promessa não avançou Prometida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda na campanha presidencial de 2022, a reforma da tabela do IR não avançou neste ano e não está prevista no Orçamento de 2024.

Em agosto, o secretário de Orçamento Federal, Paulo Bijos, disse que a medida “fica para depois, no momento adequado”. Para alteração da tabela, é necessário que o Congresso aprove um projeto de lei, com alguma compensação para a renúncia de arrecadação.

A tabela está há oito anos sem correção — a última alteração foi feita em 2015, no início do segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Hoje, são isentos os ganhos de até R$ 2.112. Se a tabela fosse corrigida, a faixa de isenção subiria para R$ 4.934,69. O valor ficaria próximo ao indicado pelo presidente da República.

Lula prometeu isenção até R$ 5 mil Já de volta ao Palácio do Planalto, em 18 de janeiro deste ano, Lula disse querer “construir” a possibilidade de isentar do Imposto de Renda todos os trabalhadores que recebem até R$ 5 mil.

“Eu vou brigar para fazer porque eu prometi durante a campanha que nós vamos fazer isenção do Imposto de Renda para quem ganha até R$ 5 mil. Obviamente que isenção de imposto e aumento de imposto precisam de lei. A gente não pode fazer no grito ou na vontade ou no microfone. A gente tem que construir”, frisou o petista na ocasião.

No entanto, ao apresentar a peça orçamentária ao Congresso, o governo não incluiu nenhuma previsão de correção na tabela.

Ampliação da faixa de isenção

Enquanto a correção não é feita, o governo tem adotado medidas paliativas. Em maio, ampliou a faixa de isenção do Imposto de Renda de R$ 1.903,98 para R$ 2.640. O valor anterior era o mesmo desde 2015.

A ideia do chefe do Executivo seria aumentar esse valor da isenção gradualmente, até o fim de seu mandato.

Apesar de não ter havido alteração nas demais faixas da tabela, mesmo quem ganha mais de dois salários mínimos foi beneficiado, uma vez que o imposto não é cobrado sobre todo o salário – só incide nos valores que ultrapassam as faixas isentas ou de tributação reduzida.

O tributo é recolhido na fonte, ou seja, descontado do salário do empregado.

Em julho, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, admitiu que a reforma tributária sobre a renda é “mais complexa” que a etapa sobre o consumo, em razão do tempo de análise de cada uma.

Amadurecimento “A reforma do Imposto de Renda também é muito complexa. É mais que a do consumo? Como foi menos discutida, se torna mais complexa”, disse o ministro. “Dito isso, reforma sobre a renda vai precisar de processo de amadurecimento”.

Meses antes, o titular da pasta econômica já havia dito que ainda não tinha “resposta” sobre como chegar ao valor defendido por Lula.

De IR a dividendo: o que pode mudar na “parte 2” da reforma tributária

A reforma do Imposto de Renda deverá caminhar junto da reforma tributária sobre a renda. Segundo a emenda da Reforma Tributária promulgada em dezembro, essa etapa deverá ser apresentada em até 90 dias (três meses).

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Por frente ampla, Nunes se reúne com representantes de partidos

Caciques de 9 siglas que apoiam a reeleição do prefeito de São Paulo compareceram...

Lula cobra ministros, mas teve 74% menos reuniões com parlamentares que Bolsonaro

Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação/Arquivo O presidente Lula 24 de abril de 2024 | 10:29 ...

Prefeitura de Teixeira de Freitas recebe prêmio de Cidade Empreendedora da Bahia

A Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas venceu, na noite desta terça-feira (23), a...

Em meio às polêmicas, Mani Rego comemora aniversário do pai de Davi

Enquanto Davi Brito continua cumprindo seus compromissos como campeão do BBB24, Mani Rego segue...

Mais para você