InícioEditorialCPI da Enel pede quebra de prestação de serviços da concessionária em...

CPI da Enel pede quebra de prestação de serviços da concessionária em São Paulo

Nesta quarta-feira (5), o relatório, de autoria do vereador Thammy Miranda (PSD), foi aprovado por 4 votos a 2. Depois de sete meses de trabalho na comissão no Legislativo paulistano, o resultado da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Enel na Câmara Municipal de São Paulo requere que seja cancelado o contrato de concessão dos serviços da empresa e a capital paulista. Mesmo assim, o contrato de concessão só poderá ser finalizado pelo governo federal. O contrato tem validade até 2028. O Ministério de Minas e Energia pediu em abril desde ano a abertura de um processo na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e como consequência pode ter a quebra de contrato com a Enel, mas o caso ainda segue em análise. Ainda no relatório da CPI foi solicitado que órgãos como Aneel e Arsesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo) tenham mudanças na empresa. Na resposta, a Enel informou que cumpre com o seu trabalho e com as obrigações que estão no contrato de concessão em São Paulo e, inclusive, as mudanças propostas pela CPI já eram transformações que eles anunciaram recentemente.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Votaram a favor do texto João Jorge (MDB), Ricardo Teixeira (União Brasil) e Milton Ferreira (Podemos). A vereadora Elaine Mineiro (PSOL) e Luna Zarattini (PT) foram contra o relatório, pois ambas acreditam que quem deve ser responsabilizada pela falta de energia é a prefeitura

No texto também é argumentado que a prefeitura faça a poda de algumas árvores, assim, evitaria possíveis intervenções na rede elétrica. Também é solicitado, um mapeamento das árvores de grande porte que estejam localizadas em vias públicas e a apresentação de um cronograma para aterrar fios.

O relatório cobra o valor de R$ 6,2 bilhões em investimentos para fazer melhorias na estrutura e distribuição da energia elétrica, bem como a contratação de novos 1.200 funcionários.

Outra medida sugerida é a descentralização dos centros operacionais para poder haver uma resposta mais rápida em casos de necessidade, evitar diferenciação entre atendimento no centro e periferia e que novos canais de atendimento ao consumidor sejam lançados.

Em nota, a Enel disse que até o ano de 2026 fará um investimento de R$ 6,2 bilhões e que já possuí 180 novos funcionários do total de 1.200 que serão contratados ao longo dos 12 meses.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Eliana é cotada para quadro da TV Globo. Entenda e saiba detalhes!

Instagram/Reprodução 1 de 1 Eliana posa de look rosa e cabelos soltos - Metrópoles...

Como age um viciado em drogas?

O comportamento de quem usa drogas pode mudar muito. Eles podem parar de gostar...

Trens de carga China-Europa registram volume recorde em maio

Viagens aumentaram 14% em termos anuais, para 1.724, e volume de mercadorias cresceu 13% ...

Gretchen se pronuncia após morte de Chrystian, seu 1º marido; veja

Chrystian morreu na última quarta-feira (20/6) e, desde então, a expectativa sobre um pronunciamento...

Mais para você