InícioEditorialPolítica NacionalDesistência de Mantega na Vale acelera alta das ações da empresa

Desistência de Mantega na Vale acelera alta das ações da empresa

Papéis subiam 0,57% antes das notícias e avançaram 2,08% na máxima do dia; o presidente foi convencido pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira

Guido Mantega, o ex-ministro da Fazenda, durante sessão no Senado Edilson Rodrigues/Agência Senado – 26.jan.2024

Hamilton Ferrari 26.jan.2024 (sexta-feira) – 16h36

As ações da Vale acentuaram a alta nesta 6ª feira (26.jan.2024) depois da veiculação de notícias da desistência da ida do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega para a empresa. Às 13h34, antes da informação ser publicada, os papéis da empresa subiam 0,57%. Atingiram alta de 2,08% na máxima do dia. Às 15h08, avançavam 1,64%.

Os investidores reagem positivamente. A Vale teve redução da participação do Estado no governo Jair Bolsonaro (PL). O capital estatal caiu de 26,5% para 8,7% na empresa durante o governo anterior. A companhia passou a ser uma “corporation” de controle privado com capital diluído no mercado e sem nenhum investidor com mais de 10% das ações.

Executivos de grandes empresas que têm participação na mineradora estavam sendo pressionados ao longo desta semana por telefonemas do ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) –o que alguns viram como uma espécie de ameaça. Ele pedia apoio dos empresários para a escolha de Guido Mantega para o cargo de presidente da companhia.

Passe o cursor para visualizar os valores no gráfico abaixo:

O atual presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, não é aceito pelo governo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem feito críticas à companhia. Declarou, na 5ª feira (25.jan.2024), que a empresa não fez “nada” para reparar a destruição causada pela tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais.

A empresa assinou um acordo de medidas reparatórias com o Estado no valor de R$ 37 bilhões em fevereiro de 2021. A empresa disse em 15 de janeiro de 2024 que acertou acordos separados de indenização a 15.400 pessoas no valor de R$ 3,5 bilhões.

Outra possibilidade era colocar o ex-ministro da Fazenda no Conselho de Administração da companhia. A carta de Mantega também descarta essa possibilidade.

Por parte dos agentes do mercado financeiro, o ex-ministro da Fazenda é considerado um dos responsáveis pelo cenário econômico de recessão do Brasil em 2015 e 2016. O PIB (Produto Interno Bruto) recuou 3,5% e 3,3%, respectivamente.

Silveira disse nesta 6ª feira (26.jan.2024) que nunca conversou com Lula sobre a ida de Mantega para a Vale. Afirmou, no entanto, que conversa diariamente com o ex-ministro da Fazenda e negou que houvesse “chantagem” para emplacar Mantega na Vale.

“Eu não tive nenhuma conversa com conselheiro que não tivesse citado uma indicação do ex-ministro Mantega para suceder o atual presidente da Vale”, disse 

Questionado sobre Bartolomeo na presidência da empresa, Silveira declarou que tem críticas “contundentes” à gestão e defendeu uma maior proximidade da empresa ao governo. Afirmou que a companhia precisa respeitar o povo brasileiros e as políticas públicas. “As coisas são muito lentas na Vale”, declarou.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Ex-assessor de Bolsonaro diz à PF que não saiu do Brasil

Filipe Martins depôs nesta 5ª (22.fev); é acusado de integrar núcleo jurídico de grupo...

Ex de Nicole Bahls é preso em flagrante durante busca e apreensão

Na última quarta-feira (21/2), o ex-marido da ex-BBB Roberta Brasil e ex-noivo de Nicole...

Seu cheiro pode dar pistas do quão saudável você está

Centenas de compostos químicos saem de nossos corpos para o ar a cada segundo....

Mais para você