InícioEditorialPolítica NacionalDurante tensão diplomática, Milei diz que viajará à Espanha

Durante tensão diplomática, Milei diz que viajará à Espanha

Presidente da Argentina pretende ir ao país europeu em 21 de junho para receber o Prêmio Juan de Mariana

O presidente da Argentina, Javier Milei, durante discurso no evento do partido de direita Vox, na Espanha Reprodução/YouTube – 19.mai.2024

PODER360 21.mai.2024 (terça-feira) – 23h47

Durante tensão diplomática entre a Argentina e a Espanha, o presidente Javier Milei disse nesta 3ª feira (21.mai.2024) que voltará ao país europeu em 21 de junho. O chefe do Executivo receberá o Prêmio Juan de Mariana, do Instituto Juan de Mariana, por sua “defesa exemplar da liberdade”.

O imbróglio entre as nações começou quando Milei chamou, no domingo (19.mai), a mulher do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, de “corrupta”. Depois da declaração do argentino, a Espanha retirou de Buenos Aires a embaixadora do país na Argentina. 

“Atenção, viajarei para receber o Prêmio Juan de Mariana… veremos se o seu grande complexo de inferioridade permite que os liberais espanhóis me premiem pessoalmente”, declarou o presidente argentino em publicação no X (ex-Twitter).

Em entrevista ao La Nación, Milei declarou que não tomaria as mesmas medidas do governo espanhol e que manteria o embaixador argentino na Espanha.

“Se Sánchez está cometendo um erro grave, não vou ser tão idiota e repeti-lo. Vamos manter tudo como está até agora. Quem não está à altura da política internacional são eles”, disse.

ENTENDA No domingo (19.mai), Milei participou de evento organizado pelo partido de direita Vox em Madri, na Espanha. Durante seu discurso, fez críticas ao primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, de centro-esquerda. Sem citá-lo diretamente, declarou que ele tinha uma “mulher corrupta” e que teve que pensar por 5 dias se ficaria no cargo.

Em abril, Begonã Gómez, primeira-dama espanhola, foi acusada de tráfico de influência e corrupção por supostamente usar sua posição como primeira-dama para conseguir investimentos em um curso de mestrado da Universidade Complutense de Madri, onde ela é diretora.

A acusação foi feita pela organização Manos Limpias (Mãos Limpas), que afirma ser “anticorrupção”. As acusações se baseiam em uma série de reportagens sobre o tema do jornal espanhol El Confidencial. À época, Sánchez disse que considerou renunciar, mas decidiu ficar na função.

Cobrado pelas declarações, o governo argentino disse na 2ª feira (20.mai) que Milei não se desculparia pelas falas. Pediram que os espanhóis fizessem uma retratação por associar Milei ao consumo de drogas.

“O governo argentino insta as autoridades do Reino de Espanha a se desculparem pelas ofensas atribuídas ao presidente Javier Milei, entre elas a de abuso de substâncias, de ser um governo de ódio, de ser um exemplo de negacionismo e de ataque à democracia”, disse o porta-voz da Presidência da Argentina, Manuel Adorni.

O pedido de Adorni se refere às declarações do ministro dos Transportes da Espanha, Óscar Puente. Em 3 de maio, sugeriu que Milei “usa substâncias” e afirmou que o líder argentino era uma “pessoa ruim”.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Artista plástico goiano Gerson Fogaça anuncia mostra “Ciudad Invisible” na Cidade do México

  Com inauguração no dia 30 de junho, no Centro Cultural Futurama (México), exposição reflete...

Vila Don Patto Restaurante Português exalta os aromas e sabores da cozinha lusitana

Bacalhau protagoniza as elaborações preparadas pelo chef José Miranda Com uma classificação de 4,6 estrelas...

Entidades criticam decisão do BC de manter Selic a 10,5%

Copom votou em unanimidade para manter a taxa nesta 4ª feira (19.jun); só a...

STF: Gilmar pede vista e suspende julgamento de regras da previdência

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu vista e suspendeu o...

Mais para você