InícioEditorialPolítica NacionalEx-premiê do Paquistão é condenado a 10 anos de prisão

Ex-premiê do Paquistão é condenado a 10 anos de prisão

Imran Khan foi considerado culpado por divulgar informações confidenciais do Estado; está preso desde agosto de 2023

Eleito em 2018, Imran Khan foi deposto do cargo em abril de 2022 em uma votação parlamentar, acusado pela oposição de má gestão econômica Reprodução/Facebook Imran Khan – 8.mar.2023

PODER360 30.jan.2024 (terça-feira) – 16h20

O ex-primeiro-ministro do Paquistão Imran Khan, de 71 anos, foi condenado nesta 3ª feira (30.jan.2024) a 10 anos de prisão por divulgar informações confidenciais do Estado. A decisão foi anunciada apenas alguns dias antes das eleições gerais do país, marcadas para 8 de fevereiro. As informações são da Reuters.

O Tribunal considerou Khan culpado por tornar público o conteúdo de um telegrama secreto enviado pelo embaixador do Paquistão em Washington ao governo em Islamabad, capital paquistanesa, conforme afirmou seu partido, o PTI (Movimento Paquistanês pela Justiça, em tradução livre).

No mesmo caso, o ex-ministro das Relações Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, também foi sentenciado a 10 anos de prisão.

A pena anunciada nesta 3ª feira (30.jan) é a mais rigorosa já aplicada ao ex-premiê. Em agosto de 2023, Khan foi considerado culpado por um Tribunal paquistanês e condenado a 3 anos de prisão por vender ilegalmente presentes do Estado.

Os presentes vendidos foram avaliados em mais de 140 milhões de rúpias paquistanesas (cerca de US$ 635.000) e incluíam relógios Rolex, um anel e um par de abotoaduras. Ele foi preso na cidade de Lahore, no leste do país e enviado para a cadeia de Attock, a cerca de 85 km da capital.

O tribunal deve emitir um veredicto por escrito sobre a decisão desta 3ª feira (30.jan) em 1 ou 2 dias. O partido de Khan afirmou que contestará a decisão.

Em uma publicação no X (antigo Twitter), o advogado do ex-primeiro-ministro paquistanês disse que “não aceitarão esta decisão ilegal”.

IMRAN KHAN E PROBLEMAS COM A JUSTIÇA Eleito em 2018, Khan foi deposto do cargo em abril de 2022 em uma votação parlamentar, acusado pela oposição de má gestão econômica.

Em 9 de abril, Imran Khan foi preso por acusações de corrupção em Islamabad e solto depois de 3 dias mediante pagamento de fiança.

A prisão do ex-premiê resultou em protestos violentos em todo o país, com apoiadores entrando em confronto com a polícia. Quase 2.000 pessoas foram presas por ataques a estabelecimentos militares e prédios de emissoras estatais.

Desde a sua remoção do poder, Khan está enfrentando mais de 100 acusações que ele diz serem perseguições políticas. O governo paquistanês nega que a prisão de Khan tenha motivação política.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

PF prende 3 e faz buscas contra 24 envolvidos no 8 de Janeiro

Agentes cumprem mandados em Minas, Tocantins e Distrito Federal na 25ª fase da operação...

Adolescente é apreendido por matar doméstica durante assalto em Goiás

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) apreendeu, nessa quarta-feira (28/2), um adolescente suspeito de...

Ex-apresentador do SBT é preso por tráfico de drogas em Santos; vídeo

Santos – O ex-apresentador de televisão Marcelo Carrião foi preso em flagrante por tráfico...

Mais para você