InícioNotíciasPolíticaExposição Nhé Se ressalta a beleza da arte e cultura indígena

Exposição Nhé Se ressalta a beleza da arte e cultura indígena

A Caixa Cultural Brasília recebe, até o dia 9 de julho, a exposição Nhé Sé. A mostra conta com um conjunto de obras, que exprimem o desejo de mostrar a força política e beleza conceitual da arte e culturas indígenas, assim como apresentar, por meio das criações, que indígenas são o passado, o presente e principalmente o futuro do mundo.

A curadoria fica por conta das indígenas Sandra Benites, da etnia Guarani-Nhandeva (MS), primeira curadora indígena, no Brasil, a integrar equipe de um Museu, e Sallisa Rosa, artista visual cuja produção parte de sua experiência como indígena em contextos urbanos.

Exposição-Nhé-Se-Edgar-Kanaykõ-Xakriaba

Obra da Exposição Nhé Se: Edgar Kanaykõ Xakriaba Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Tamikuã-Txihi-1

Obra da Exposição Nhé Se: Tamikuã Txihi Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Xadalu-Tupã-Jekupé-2

Obra da Exposição Nhé Se: Xadalu Tupã Jekupé Divulgação

Expoição-Nhé-Se-Aislan-Santos-3

Obra da Exposição Nhé Se: Aislan Santos Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Arissana-Pataxó-4

Obra da Exposição Nhé Se: Arissana Pataxó Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Déba-Tacana-5

Obra da Exposição Nhé Se: Déba Tacana Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Merremii-Karão-Jaguaribaras-6

Obra da Exposição Nhé Se: Merremii Karão Jaguaribaras Divulgação

Exposição-Nhé-Se-Glicéria-Tupinambá-7

Obra da Exposição Nhé Se: Glicéria Tupinambá Divulgação

O significado de Nhe Sé em Guarany é “desejo de fala”.  Segundo Sandra, Nhé é a própria palavra, o próprio espírito. “A inquietação e a espiritualidade caminham juntos e as obras da exposição sugiram a partir das inquietações e espiritualidade dos indígenas. O desejo de fala é algo que traz a verdadeira essência e profundidade não só das pessoas mas também das culturas. E nunca será possível tirar dos indígenas a palavra. Ela nunca morre. A exposição Nhé Sé é toda esta complexidade”, declarou.

Ao todo, serão 12 artistas visuais contemporâneos, cada um com sua essência, demonstrada em pinturas, fotografias, instalações, vídeos e textos, que provocam e convidam o olhar de visitantes a diálogos com diferentes etnias, territórios, expressões culturais e inquietações, que buscam a exaltação das origens, da urgente preservação e da recuperação física e espiritual dos territórios, e a necessidade de enaltecer a ancestralidade.

Nhé Se

De 10 de maio a 9 de julho de 2023, na Galeria Vitrine da CAIXA Cultural Brasília (Setor Bancário Sul, Quadra 4, Lotes 3/4 – Edifício Anexo à Matriz da CAIXA). Horário de funcionamento: de terça à domingo, de 9h às 21h. Entrada franca. Classificação indicativa: livre para todos os públicos

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Nikki Haley vence primárias republicanas na capital dos EUA

Conquista no distrito de Columbia é a 1ª da ex-representante do país na ONU...

Equipe de Pitel rebate acusações de ex-mulher de Lucas, Camila Moura

Após a ex-mulher de Lucas Henrique, o Buda, soltar o verbo nas redes sociais...

Quem é o brasileiro suspeito de planejar ataques a judeus no DF

Goiânia – Investigações conduzidas pela Polícia Federal (PF) descobriram que o grupo terrorista libanês Hezbollah recrutou brasileiros para ataques...

Mais para você