InícioEditorialPolítica NacionalGovernadores entram em consenso sobre reforma tributária, e Caiado é último bastião...

Governadores entram em consenso sobre reforma tributária, e Caiado é último bastião de resistência

Lideranças de Goiás e representantes do agronegócio temem impactos no setor pelo fim dos subsídios e aumento dos impostos; expectativa é que discussão da matéria aconteça ainda nesta quarta

Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo

Caiado recebeu apoio de políticos e amigos

No terceiro dia de negociações, governadores entram em consenso em torno da reforma tributária e apontam para o apoio ao texto do relator Aguinaldo Ribeiro (PP-AL), que já sinalizou mudanças na matéria para atender aos governantes. Interlocutores ouvidos pelo site da Jovem Pan na tarde desta quarta-feira, 5, afirmam que a maioria dos chefes dos executivos estaduais já acertaram adesão à matéria, que deve ser votada na quinta-feira, 6, no plenário da Câmara dos Deputados. Entre eles está o representante de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que está em Brasília desde a terça-feira, 4. Mais cedo, ao lado do ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), Tarcísio afirmou concordar “95%” com a reforma e disse  que o Estado aceitar “perder arrecadação no curto prazo” pela aprovação da matéria. A exceção entre os governadores é Ronaldo Caiado (União-GO), chefe do Estado de Goiás, que ainda não “está fechado com o texto”.

“O que o Caiado quer, e nós do Centro-Oeste queremos, é continuar podendo o Estado ter subsídio que tínhamos para levar as empresas para o Estado de Goiás. É isso que ele não abre mão. Ele não quer ficar nas mãos da União”, afirma o deputado federal José Nelto (PP-GO), mencionando uma das principais preocupações de parlamentares e lideranças ligadas ao agronegócio: o fim de subsídios e os impactos para o setor. Segundo o parlamentar, até que seja colocado para discussão e votação, o relatório de Aguinaldo Ribeiro deve sofrer novas alterações. “Daqui até 20h tudo pode acontecer”, afirmou. A previsão é que a discussão sobre a reforma tributária tenha início no plenário da Câmara nesta quarta-feira, com a votação marcada para a quinta, 6.

Como o site da Jovem Pan mostrou, a Câmara dos Deputados atua em “semana de esforços” para a aprovação de projetos da área econômica, sendo a reforma tributária a principal pauta da Casa. Além do texto, as prioridades dos deputados incluem o projeto do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, o Carf; discussão do projeto que institui o Programa Escola em Tempo Integral; e o texto do arcabouço fiscal, que voltou do Senado com alterações.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mercado reage mal após Lula revisar meta de superavit

Economistas elevaram projeções do dólar e da Selic; moeda norte-americana chegou a R$ 5,28...

IBGE vende mapa com Brasil no centro do mundo. Saiba como comprá-lo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai começar a vender o mapa-múndi...

Mais para você