InícioEditorialPolítica NacionalGoverno de SP aprova privatização da Sabesp com universalização do saneamento até...

Governo de SP aprova privatização da Sabesp com universalização do saneamento até 2029

Anúncio foi feito pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) nesta segunda-feira, 31, que também falou sobre a meta de reduzir as tarifas aos consumidores

Marcelo S. Camargo/Governo de SP

Tarcísio de Freitas (Republicanos) é o atual governador do Estado de São Paulo

O governo do Estado de São Paulo aprovou o modelo para privatização da Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp) nesta segunda-feira, 31.  O anúncio foi feito em coletiva de imprensa realizada pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), que destacou que R$ 66 bilhões devem ser investidos até 2029 para adiantar a meta de universalização do acesso ao saneamento básico até 2033 nas 375 cidades atendidas pela companhia: “No plano que tinha a previsão de a gente fazer R$ 56 bilhões de investimentos até 2033, a gente está falando em executar R$ 66 bilhões até 2029. Portanto, antecipando em três anos a meta de universalização”. Entre os principais pontos discutidos no anúncio, estão a cobrança de uma tarifa mais barata para o usuário em relação à praticada atualmente e a participação ativa do governo dentro da empresa: “A gente quer um modelo que permita a criação de uma plataforma de serviço de água e esgoto com uma tarifa que seja mais baixa do que a praticada hoje”.

“Vamos seguir em um segundo modelo, que é mais flexível, onde a gente procura capturar um investimento de longo prazo e vamos trabalhar com o investidor de referência. Importante, o Estado não sai totalmente da empresa”, afirmou Tarcísio. O governo estadual manterá uma participação minoritária e deve procurar um ou mais investidores que queiram trabalhar a longo prazo no formato chamado de “follow on”, que oferece adicional subsequente de ações para a privatizar. Também deve haver trava de participação para acionistas, com o objetivo de pulverizar o poder para um único controlador da companhia. A secretária de Meio, Ambiente, Infraestrutura e Logística do Estado de São Paulo, Natália Resende, declarou que o objetivo é atender 10 milhões de usuários a mais, entre eles estão famílias nas áreas rurais. A despoluição dos rios Tietê e Pinheiros também foi citada como um dos principais objetivos.

“A gente persegue essa meta de despoluição do Tietê, maior rio do nosso Estado, também um dos mais importantes do Brasil, e a gente sabe que para isso também é importante o investimento. A gente quer, no âmbito dessa modelagem, destinar mais recursos para a despoluição e colocar, por exemplo, tratamento terciário do esgoto para acelerar essa despoluição”, destacou a secretária. A equipe do governo do Estado de São Paulo também se comprometeu com o diálogo com todas as prefeituras durante este processo. A Corporação Financeira Internacional, braço do Banco Mundial, auxilia o governo na modelagem desta privatização. A expectativa das autoridades é de que a concessão da companhia à iniciativa privada seja aprovada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo ainda neste ano.

*Com informações do repórter Misael Mainetti

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Governo cria sistema de combate à violência nas escolas

Decreto determina assessoramento “às escolas consideradas violentas” e apoio psicossocial a vítimas de violência,...

Concurso Nacional Unificado: locais de prova são liberados. Confira

Pedro Iff/Metrópoles 1 de 1 Foto colorida celular site Concurso Público Nacional Unificado -...

Comunicado – Fórum da Comarca de Itamaraju – acompanhe calendário

Administração do Fórum da Comarca de Itamaraju – Estado da Bahia A V I S...

Mais para você