InícioNotíciasPolíticaIges terá que explicar transações de pelo menos R$ 1,7 milhão via...

Iges terá que explicar transações de pelo menos R$ 1,7 milhão via Pix

Movimentações de Pix, operações de câmbio e permutas de medicamentos no Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) acenderam a luz de alerta do Tribunal de Contas (TCDF).

Diante de diversos indícios de falhas na gestão e no cumprimento de metas, o TCDF decidiu deflagrar uma inspeção detalhada no instituto. Há indícios de operações de Pix feitas sem o devido detalhamento.

O Metrópoles teve acesso a documentos sobre as movimentações do instituto, entre janeiro de 2022 e o começo de julho de 2023. O Iges-DF teria recebido R$ 1.731.184,47 no período.

De acordo com a documentação, a diretoria de inovação, ensino e pesquisa (Diep) do Iges-DF fez diversos repasses via Pix para o próprio instituto. A exemplo da transferência de aproximadamente R$ 1,5 milhão para três convênios.

Veja o documento:

foto-TCDF-investiga-PIX-no-Iges-DF

Documento demonstra pagamentos por Pix feitos pelo Iges, inclusive por um departamento do próprio instituto Material cedido ao Metrópoles

foto- TCDF-investiga-PIX-no-Iges-DF-2

TCDF também cobra explicações sobre permutas de medicamentos entre o Iges e a Secretaria de Saúde Hugo Barreto/Metrópoles

foto-TCDF-investiga-PIX-no-Iges-DF-3

TCDF fará uma ampla investigação dos gastos e da gestão do Iges Igo Estrela/Metrópoles

Os documentos também revelam Pix para devolução de férias, de R$ 17.740,61 e de R$ 35.997,45. Em outra movimentação, o Iges recebeu devoluções de pagamento na ordem de R$ 53.319,60.

Também chama a atenção gastos com inscrições, reembolsos de refeições, multas de bibliotecas e adesivos de estacionamento. Tudo via Pix.

Cambio em hospital O TCDF também buscará explicações para a realização de operações de cambio feitas pelo Iges. A princípio, essas transações seriam feitas para pagamentos de estudos. Mas não há discriminação do tipo de estudo e dos impactos para o instituto.

O corpo técnico também vai passar o pente-fino nos processos de permuta de medicamentos do instituto com a Secretaria de Saúde, pois há sinais de falta de clareza no processo.

O passivo trabalhista do Iges-DF é outra preocupação do TCDF. Além disso, a corte vai investigar o contrato de gestão e indícios do não cumprimento de metas para a população.

CLDF A investigação do TCDF foi deflagrada após requerimento da Comissão de Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

O Iges-DF é responsável pela gestão do Hospital de Base do Hospital de Santa Maria e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Outro lado Por nota, o Iges argumentou que grande parte do passivo trabalhista é de trabalhadores da empresa Salutar Alimentação. Os valores não estão pagos e, por consequência, o instituto é o responsável subsidiário.

Sobre os pagamentos feitos via Pix, o instituto argumentou que assumiu a operação direta de prestação do serviço de alimentação em razão do abandono contratual da Salutar Alimentação.

“O instituto teve que pagar os fornecedores diretamente, sendo tudo prestado contas e esclarecido juntos aos órgãos de controle”, assinalou o Iges. No entanto, a entidade não comentou os valores recebidos na mesma modalidade bancária.

Intercâmbio Com relação a operação de câmbio, o instituto alegou que foi o pagamento de um curso de intercâmbio de um colaborador. A questão também estaria esclarecida na prestação de contas.

O Iges declarou que trabalho de mãos dadas com a Secretaria de Saúde, por isso a permuta para ajuda mútua é necessária.

“Todos os insumos emprestados são prestados conta e possuem fluxos administrativos rígidos. Atualmente, o Iges-DF está rastreando os insumos a fim de maior controle e eliminar o desperdício”, completou.

O Iges negou falhas no contrato de gestão, mas admitiu  a necessidade de ajustes, adequações e revisão na metodologia de revisão das metas.

Atualmente, a Procuradoria-Geral do DF (PGDF) está na fase final de estudo da minuta do novo contrato de gestão. Para o Iges, o novo documento irá eliminar os gargalos contratuais e esclarecer as metas.

“Entendemos que a maioria das metas foram atingidas, aquelas não alcançadas foram em razão de mudança de orientação da regulação determinada pela SES-DF, por exemplo: algumas cirurgias eletivas foram suspensas em razão da pandemia, tendo sido alterada a oferta de leitos para atender a alta demanda da covid-19. Inclusive o novo contrato de gestão está revisando este critério, porque a relação contratual possui variáveis de acordo com as prioridades da SES-DF e o melhor gerenciamento da rede SUS”, justificou.

De acordo com o Iges, todos os apontamentos determinados pelo TCDF estão sendo corrigidos a fim de revisar a metodologia de metas e a nova diretoria está empenhada na implantação de novas rotinas administrativas.

O Iges afirmou que estão em operação:

O novo regulamento de compras e contratação;

O novo regulamento de seleção de pessoas;

O rastreamento dos insumos;

A implantando novo centro de distribuição de insumos;

A abertura de 47 novos leitos;

A abertura 8 leitos de UTI coronários;

A ampliação da oferta de serviços;

O reforço de recursos humanos, contratação de médicos;

A compra 3 aparelhos de endoscopia, aquisição de 79 camas hospitalares, processo de compra de aparelho da LECO;

A entrega da cozinha do Hospital de Base reformada e;

A implantação de melhorias de remuneração dos colaboradores (piso salarial da enfermagem e técnico, reajuste do valor de vale alimentação).

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Vídeo: israelense chuta bandeira da Palestina, que explode

Um israelense, de identidade desconhecida, foi vítima de uma explosão após chutar uma bandeira...

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra marco temporal

Começa nesta segunda-feira (22), em Brasília, o Acampamento Terra Livre (ATL), que neste ano...

Em reunião, PSDB não deve fechar destino em SP; ‘sonho’ da candidatura própria continua

O PSDB não deve decidir seu destino na capital paulista tão cedo. Na próxima...

GIOLI lança o álbum “Carinha Nova”, reunindo sucessos e uma novidade para os fãs

O trabalho reúne todas as faixas já lançadas pela artista, além da inclusão de...

Mais para você