InícioNotíciasPolicialJacobina: Mina onde dois garimpeiros morreram estava desativada

Jacobina: Mina onde dois garimpeiros morreram estava desativada

A mina onde um grupo de garimpeiros clandestinos se acidentou estava desativada pela empresa responsável pela exploração de ouro em Jacobina, no norte do Estado. No local, duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas, após um trecho de uma galeria desabar e soterrar as vítimas. A JMC Yamana Gold esclareceu que as pessoas envolvidas no acidente não tinham autorização para entrar ou explorar minérios na propriedade.

O acidente aconteceu na manhã de segunda-feira (23), em uma área privada explorada pela JMC Yamana Gold, que fica na comunidade Itapicuru, a cerca de 10km de Jacobina. Márcio de Jesus Silva, 44 anos, e o cunhado Leandro Farias de Jesus, 32 anos, morreram no local. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Jacobina, mas, pela falta de médico legista, foram transferidos nesta terça-feira (24) para o IML de Irecê.

Edenilton Farias, irmão de Leandro, foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Unidade de Pronto Atendimento da cidade com trauma cranioencefálico e suspeita de fratura no maxilar inferior. Segundo a unidade, Edenilton foi regulado no mesmo dia para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana. O estado de saúde não foi divulgado. 

Além de Edenilton, outras duas pessoas tiveram ferimentos leves. Um deles foi atendido em hospital particular da cidade. Os nomes não foram divulgados. 

Queda 
O Corpo de Bombeiros informou à TV Bahia que as vítimas fatais caíram de uma altura de 60 metros, em um local de difícil acesso. Os corpos só foram resgatados no final da tarde, com o auxílio de outros garimpeiros. 

“É um local que é de difícil acesso e de uma altura muito grande. Por ser um mina desativada, tem o perigo no terreno. Então foi um resgate altamente perigoso”, disse o comandante do Corpo de Bombeiros, Major Soares ao BATV.

Ainda de acordo com a TV Bahia, as vítimas eram ex-funcionárias da mineradora. Como conheciam bem a área, eles conseguiram passar despercebidos pela vigilância. 

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o caso, que também vai considerar a invasão da propriedade. Segundo o coordenador regional da Polícia Civil, Eduardo Brito, a investigação deve ser concluída em 30 dias. “Todas as medidas estão sendo adotadas. Depois vamos apurar outros delitos que podem ter ocorrido ligados a esse fato”, disse Brito.

Nesta terça (24), a JMC informou, por meio de nota, que está apoiando as autoridades e a comunidade de Jacobina, após o trágico acidente envolvendo garimpeiros que mineravam em uma área desativada. “Nossos pensamentos estão com os envolvidos e suas famílias”.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mulher é presa por atacar jovem com soda cáustica por ciúme

A Polícia Militar do Paraná prendeu a suspeita de atacar a jovem Isabelly Aparecida...

Magda é a 12ª chefe da Petrobras desde o 1º mandato de Lula

Em média, comandantes da maior estatal do Brasil têm se segurado no cargo por...

As duas prefeituras de capital que o PT espera vencer em outubro

O PT espera vencer em duas capitais este ano, o que representaria um crescimento...

Inspetor da Civil pesquisou nome do pai de Marielle Franco, um mês antes de crime

Um relatório da Polícia Federal divulgado nesta sexta-feira (24) revelou novas informações sobre as...

Mais para você