InícioEditorialPolítica NacionalJosé Dirceu retorna ao Congresso depois de 19 anos para cerimônia que...

José Dirceu retorna ao Congresso depois de 19 anos para cerimônia que lembra 60 anos de golpe

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Arquivo

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu 02 de abril de 2024 | 13:33

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu retornou ao Congresso Nacional nesta terça-feira (2) para participar de uma sessão em celebração à democracia que lembrou os 60 anos do golpe militar. É a primeira vez em 19 anos que ele volta a um evento no Legislativo após ter seu mandato cassado em 2005, em meio ao escândalo do mensalão.

Líder do governo no Congresso, o senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP) anunciou a presença do ex-ministro entre aplausos no plenário do Senado.

“Com enorme honra eu destaco e agradeço a presença, nesta mesa, deste companheiro, que agradeço a Deus a possibilidade de, na minha formação política, ter sido um dos formadores dos melhores momentos do Partido dos Trabalhadores”, disse Randolfe.

E seguiu: “Meu querido José Dirceu de Oliveira e Silva, ex-deputado federal, militante político da resistência à ditadura entre os anos de 1960 e 1970. Zé é uma honra, para nós, ter você conosco aqui nesta mesa”.

O ex-ministro também discursou. “Quase não aceitei [o convite], porque desde o dia da madrugada de 1º de dezembro [de 2005], quando a Câmara dos Deputados cassou meu mandato, que o povo de São Paulo tinha me dado pela terceira vez, eu nunca mais voltei ao Congresso Nacional. Mas acredito que João Goulart merecia e merece a minha presença hoje aqui”, disse Zé Dirceu.

Ele se referia ao presidente-executivo do Instituto João Goulart, João Vicente Goulart, que participou da cerimônia. A viúva do ex-presidente João Goulart, Maria Thereza Goulart, também compareceu.

Dirceu foi condenado em 2012 pelo mensalão a 7 anos e 11 meses de reclusão, mais multa, e foi preso em 15 de novembro de 2013. No final de 2014, foi autorizado a cumprir o restante da pena em sua própria residência. A pena do ex-ministro no mensalão foi extinta em outubro de 2016. Ele também chegou a ficar preso no âmbito da Lava Jato.

Há anos afastado dos holofotes, o ex-ministro deu uma demonstração do prestígio que mantém nos bastidores ao reunir, no mês passado, em Brasília, políticos de diferentes matizes para a celebração de seus 78 anos.

Como mostrou a Folha, do petista Fernando Haddad (Fazenda) ao ministro do centrão Juscelino Filho (Comunicações), da União Brasil, dez ministros passaram pelo salão abarrotado de convidados.

A festa de aniversário foi regada a vinho e uísque, e a música ficou por conta de uma banda de rock.

Mônica Bergamo, Folhapress

Comentários

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Comissão dos EUA diz que Moraes “censura” oposição ao governo Lula

Relatório de deputado pró-Trump diz que ministro do STF tenta “forçar” o X (ex-Twitter)...

Ato de Bolsonaro no Rio no dia 21 terá governadores e parlamentares: veja quem vai

Foto: Divulgação Jair e Michelle Bolsonaro 17 de abril de 2024 | 21:45 ...

Veja momento em que câmeras espiãs são encontradas em casa de deputada

Um vídeo mostra o momento em que as câmeras instaladas no apartamento alugado pela...

Campos Neto diz que mudança na meta afeta política monetária

“Quando tem problemas de credibilidade em algum dos lados, afeta o outro”, afirma em...

Mais para você