InícioNotíciasPolíticaLula: países ricos não vão seguir com ajuda de US$ 100 bi...

Lula: países ricos não vão seguir com ajuda de US$ 100 bi para clima

Em viagem no Oriente Médio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta quinta-feira (30/11), não acreditar que o países ricos vão seguir com a proposta de financiar US$ 100 bilhões por ano medidas de mitigação e adaptação aos efeitos da crise climática nos países pobres e subdesenvolvidos.

O petista ainda cobrou uma atuação mais incisiva dos líderes mundiais.

Para Lula, antes de mais nada é preciso que lideranças políticas mundiais tomem “decisões mais corajosas e rápidas”. “Ou seja, nós precisamos ter uma governança global para ajudar a cuidar do planeta”, falou em entrevista a jornalistas.

foto-lula-chega-a-arabia-saudita

Lula chega na Arábia Saudita Ricardo Stuckert/Presidência da República

foto colorida de Lula com Mohammed bin Salman, príncipe herdeiro e primeiro-ministro da Arábia Saudita, no G20

Lula e Mohammed bin Salman Ricardo Stuckert/PR

Lula em xeques na Arábia Saudita

Lula e xeques na Arábia Saudita Audiovisual/PR

O presidente está na região para representar o Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP28), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Na COP28, Lula espera ver “se os países ricos estão dispostos efetivamente a fazer os investimentos para os países que têm florestas” para que eles “mantenham as suas florestas em pé”.

Lula cobra líderes para combater crise climática O petista ressalta que caso as medidas, em favor do mundo, precisarem ser aprovadas nos respectivos congressos dos países envolvidos, significa que “ninguém vai cumprir”. Lula cita o caso dos Estados Unidos (EUA) que não cumpriu o Protocolo de Kyoto — primeiro tratado internacional para o controle da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, assinado em 1997, no Japão.

Em 2001, os EUA decidiram abandonar o protocolo com a justificativa de que cumprir as metas estabelecidas comprometeria o desenvolvimento econômico do país. À época, o documento foi assinado por 84 nações.

O chefe do Executivo também criticou que “quase nenhum dos países” cumpriu o Acordo de Paris — tratado internacional adotado em 2015, com foco em mitigar, adaptar e financiar a redução das mudanças climáticas.

Lula prossegue: “Então, se os governantes democratas querem continuar sendo acreditados pelo povo é preciso que a gente comece a fazer as coisas que as pessoas estão achando que devemos fazer. Não dá para brincar”.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Homem da entrada em unidade de saúde de Itamaraju, com tiro na barriga

A polícia de Itamaraju, investiga um caso onde um homem deu entrada na unidade...

Lula deixa Alvorada e viaja para São Paulo

LGPD a) Para receber as informações solicitadas, você nos autoriza a usar o seu...

O eleitor cidadão (por Gaudêncio Torquato)

Se a política é a arte do possível, como tem sido conceituada, cabe considerá-la...

Mais para você