InícioEditorialMetrópoles tem quatro trabalhos finalistas do Prêmio CNT 2022

Metrópoles tem quatro trabalhos finalistas do Prêmio CNT 2022

O Metrópoles tem quatro trabalhos finalistas do Prêmio CNT de Jornalismo 2022. O podcast Nas ondas do asfalto concorre na categoria Áudio; o especial multimídia A morte a caminho do sonho disputa o primeiro lugar de Webjornalismo; e o trabalho O progresso passou e se esqueceu de mim aparece na lista de melhor trabalho de Webjornalismo e Fotografia.

Agora, os finalistas serão avaliados pelo corpo de jurados do prêmio, e o resultado final será divulgado no início do mês de novembro. Também concorrem reportagens da Folha de S. Paulo, Estado de S. Paulo e TV Globo.

O podcast Nas ondas do asfalto usa o depoimento de caminhoneiros para mostrar como a saúde mental da categoria é afetada pela solidão nas estradas. A apuração de Juliana Contaifer virou roteiro nas mãos Ana Luíza Colman. Larissa Alvarenga narrou o trabalho, que foi revisado por Juliana Garcês.

Gabriel Foster, Israel Sousa e Lucas Viana captaram o áudio e criaram a sonoplastia. A linha visual da reportagem foi desenvolvida por Gui Prímola e Caio Ayres. Lilian Tahan, Priscilla Borges, Otto Valle, Olívia Meireles e Pedro Bedê editaram o material. Allan Rabelo, Daniel Mendes, Italo Ridney, Mateus Moura e Saulo Marques programaram os códigos para colocar o trabalho no ar.

A reportagem O progresso passou e se esqueceu de mim conta a história da cidade de Porto Esperança, em Mato Grosso do Sul, e mostra como vivem as comunidades que não têm acesso a estradas asfaltadas. Isolados, esses povoados padecem devido à precariedade na saúde, segurança e educação.

A repórter Mirelle Pinheiro e o fotógrafo Igo Estrela percorreram 1.457,7 km, de Brasília até o Pantanal sul-mato-grossense, para conhecer de perto a realidade dessas comunidades ribeirinhas que vivem isoladas até hoje.

Lilian Tahan, Priscilla Borges, Otto Valle, Olívia Meireles, Daniel Ferreira, Michael Melo e Pedro Bedê editaram o material, que foi revisado por Geisiane Sousa.

Gui Prímola e Carla Sena criaram a linha visual e os infográficos interativos. Tauã Medeiros animou e editou os vídeos. Os códigos foram desenvolvidos por Allan Rabelo, Daniel Mendes, Italo Ridney, Mateus Moura e Saulo Marques

A reportagem A morte a caminho do sonho, de Galtiery Rodrigues, conta a história dos cantores sertanejos que morreram nas estradas brasileiras. De acordo com levantamento exclusivo do Metrópoles, nos últimos 10 anos, aconteceram 56 acidentes com artistas. As colisões tiraram a vida de 51 pessoas e feriram outras 176. Entre as vítimas, prevalecem jovens adultos, com idade inferior a 40 anos, e do gênero masculino.

Durante dois meses, o repórter percorreu 2 mil km em estradas no interior de Goiás, São Paulo e do Paraná – acompanhado dos fotógrafos Fábio Vieira e Vinicius Schmidt – com o objetivo de apurar os perigos que músicos encaram para cumprir um apertado cronograma de shows.

Lilian Tahan, Priscilla Borges, Otto Valle, Olívia Meireles, Daniel Ferreira, Michael Melo e Pedro Bedê editaram o material, que foi revisado por Geisiane Sousa, Juliana Garcês e Viviane Novais. Os infográficos interativos e o design gráfico foram criados por Gui Prímola e Yanka Romão.

Leonardo Hladczuk captou as imagens e editou o documentário sobre a vida na estrada. As animações foram feitas por Tauã Medeiros. Allan Rabelo, Daniel Mendes, Italo Ridney, Mateus Moura e Saulo Marques desenvolveram os códigos.

Sobre o prêmio

Concedido pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), o prêmio é um dos mais tradicionais no jornalismo nacional. São avaliadas matérias de todo o país sobre transporte e trabalhadores do setor, com a intenção de alertar a sociedade e o poder público acerca da importância da atividade nos âmbitos econômico, social, político e cultural do Brasil.

As reportagens e fotografias inscritas nesta 28ª edição foram validadas pela comissão organizadora, composta por cinco jornalistas com atuação acadêmica. Os trabalhos finalistas foram submetidos à avaliação da comissão julgadora do prêmio.

Neste ano, fizeram parte do corpo de jurados: Caio Quero, editor chefe da BBC Brasil; Daniel Rittner, repórter especial do Valor Econômico; Gustavo Uribe, colunista de política da CNN Brasil; Rodrigo Orengo, diretor executivo de jornalismo da Band Brasília; e Luiz Afonso dos Santos Senna, PhD em Transportes e conselheiro-presidente da AGERGS (Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul).

O Metrópoles já venceu seis vezes o Prêmio CNT de Jornalismo. No ano passado, a reportagem A rota do tráfico humano na fronteira da Amazônia: rodovias que separam o sonho do pesadelo levou a categoria Webjornalismo. A matéria Invisíveis no banco da frente ganhou a categoria Internet em 2020. Há três anos, a reportagem Carros-fortes, homens indefesos levou duas categorias: Fotografia e Internet.

Na edição anterior, a matéria Caminhoneiras, codinome coragem ficou em primeiro lugar entre os trabalhos on-line. Em 2016, venceu o troféu com a reportagem Avisa quando chegar – O assédio que paralisa as mulheres e, em 2017, ganhou a matéria Transbrasil – Um embarque para o crime nas rodovias brasileiras.

 

 

 

 

 

O post Metrópoles tem quatro trabalhos finalistas do Prêmio CNT 2022 apareceu primeiro em Metrópoles.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Damares quer youtuber petista no inquérito de milícias digitais

Senadora envia pedido para Moraes com base em reportagem que afirma que Thiago dos...

Prefeitura convida cidadãos para inauguração de chafariz no Kaikan Sul nesta quinta (13)

A Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas convida os cidadãos para a inauguração de...

Jean Wyllys diz que Grazi Massafera só existe porque ele estava no BBB

Jean Wyllys foi o campeão do BBB 5, ao desbancar Grazi Massafera na final...

Aluguel de loja e buraco na parede: como bando furtou 100 armas no DF

As investigações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) revelaram que os criminosos responsáveis...

Mais para você