InícioEditorialNovo PAC prevê ao menos uma obra por Estado e mais de...

Novo PAC prevê ao menos uma obra por Estado e mais de R$ 600 bi do setor privado

Em evento no Theatro Municipal do Rio com vários integrantes do governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou uma nova versão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), uma das marcas das gestões petistas, nesta sexta-feira, 11. A promessa é executar ao menos uma obra por Estado e finalizar mais de 2 mil obras não concluídas, com investimento total de R$ 1 trilhão até 2026. Os recursos do Orçamento Geral da União (OGU) somam R$ 371 bilhões. Os das empresas estatais, como a Petrobras, são R$ 343 bilhões; de financiamentos, R$ 362 bilhões; e do setor privado, R$ 612 bilhões.

O novo programa foi dividido em eixos de investimentos, como a inclusão digital e conectividade para integrar escolas e unidades de saúde com internet 5G, e ainda levar o 4G a rodovias e regiões remotas, com investimentos na ordem de R$ 28 bilhões. Para o eixo Saúde, há a expectativa de que sejam construídas novas unidades básicas, policlínicas, maternidades e compra de mais ambulâncias para melhorar o acesso a tratamento especializado. Também há recursos previstos para o complexo industrial de saúde, fortalecendo a oferta de vacinas e hemoderivados e também em telessaúde para aumentar a eficiência em todos os níveis de atendimento à população, com investimento de R$ 31 bilhões.

No eixo Educação, há previsão de construção de creches, escolas de tempo integral e a modernização e expansão de Institutos e Universidades Federais. O programa vai  impulsionar a permanência dos estudantes nas escolas, a alfabetização na idade certa e a produção científica no Brasil, com recursos de R$ 45 bilhões.

Para a infraestrutura social e inclusiva, o governo federal destaca que garantirá acesso da população a espaços de cultura, esporte e lazer, apostando no convívio social e na redução da violência com R$ 2 bilhões em investimentos.

Tema recorrente nos discursos governamentais, a crise climática terá investimentos na ordem de R$ 610 milhões aplicados no eixo Cidades Sustentáveis e Resilientes, que também deverá construir novas moradias do Minha Casa Minha Vida e financiar a aquisição de imóveis. O novo PAC investirá também na modernização da mobilidade urbana de forma sustentável, em urbanização de favelas, esgotamento sanitário, gestão de resíduos sólidos e contenção de encostas, entre outras ações. Já no eixo Água para Todos, garantirá  água de qualidade e em quantidade para a população, chegando até as áreas mais remotas do país. Os investimentos em recursos hídricos fortalecem as comunidades frente aos desafios hídricos e climáticos, para a revitalização das bacias hidrográficas em ações integradas de preservação, conservação e recuperação, com investimento de R$ 30 bilhões.

No eixo Transporte Eficiente e Sustentável, os investimentos serão em rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e hidrovias em todos os estados do Brasil a fim de reduzir os custos da produção nacional para o mercado interno e elevar a competitividade do Brasil no exterior, com recursos na ordem de R$ 349 bilhões.

Para estimular a transição energética e garantir segurança no fornecimento de energia, o governo quer ampliar a matriz a partir de fontes sustentáveis em pelo menos 80% e antecipar a universalização de comunidades isoladas na Amazônia Legal. Os investimentos no pré-sal vão expandir a capacidade de produção de derivados e de combustíveis de baixo carbono no Brasil, contando com R$ 540 bilhões em investimentos.

Os investimentos no eixo DEFESA permitirão equipar o país com tecnologias de ponta e aumento da capacidade de defesa nacional, recebendo cerca de R$ 53 bilhões.

Editais

O governo começa a lançar os editais a partir de setembro, com orçamentos que somam R$136 bilhões para a seleção de outros projetos prioritários de estados e municípios, além dos anunciados no lançamento do Novo PAC, nas seguintes áreas:

  1. Cidades: urbanização de favelas, abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos, mobilidade urbana e prevenção a desastres naturais

  2. Saúde: UBSs, policlínicas e maternidades

  3. Educação: creches, escolas e ônibus escolares

  4. Cultura: CEUs da cultura e projetos de patrimônio histórico

  5. Esporte: espaços esportivos comunitários

 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Ciclone extratropical começa a se formar no Sul do Brasil

Um ciclone extratropical vai começar a se formar no Sul do Brasil a partir...

Deputado estadual Otoni de Paula Pai falece aos 71 anos

Na madrugada desta segunda-feira (27), morreu, aos 71 anos, o deputado estadual pelo Rio...

Senado discute proposta que pode privatizar terrenos da União

PEC quer que áreas ocupadas do litoral possam ser compradas por particulares mediante pagamento,...

Governo Lula planeja show em Brasília para arrecadar dinheiro para RS

IGO ESTRELA/METRÓPOLES 1 de 1 Chuvas e inundações no Rio Grande do Sul -...

Mais para você