InícioEditorialPrefeitura de São Paulo aciona Enel na Justiça, exige religamento imediato da...

Prefeitura de São Paulo aciona Enel na Justiça, exige religamento imediato da energia e pede aplicação de multa

A Prefeitura de São Paulo acionou a Enel na Justiça, na noite desta quinta-feira, 9, por causa do apagão ocorrido na capital paulista. Na ação, a administração municipal exige o religamento imediato da energia – seis dias após o temporal, cerca de 1.300 domicílios ainda estão sem luz. Além disso, a gestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB) exige aplicação de multa e a remoção, em 24 horas, das árvores que caíram e estão dando interferência na fiação elétrica em diversos pontos da cidade. Por fim, a Prefeitura ainda solicita que a concessionária apresente um plano de contingência em cinco dias. Após a empresa não cumprir o prazo para reestabelecer a energia a todos munícipes, a administração municipal já havia acionado o Procon e a Aneel contra a Enel. Ao todo, mais 2.1 milhões de casas foram afetadas com a falta de fornecimento.

Leia a nota da Prefeitura de São Paulo na íntegra:

Em ação na Justiça, Prefeitura exige da Enel religamento imediato da energia, aplicação de multa e plano de contingência
Administração municipal solicita ainda a remoção, em 24 horas, das árvores que continuam caídas com interferência na fiação elétrica em vários pontos da cidade.

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Procuradoria Geral do Município, deu entrada nesta quinta-feira no Tribunal de Justiça com medida de tutela antecedente contra a Enel. No documento, a administração municipal exige da concessionária medidas como o imediato religamento da rede elétrica de unidades consumidoras que ainda continuam sem luz, multa de R$ 1.000,00, além da remoção, no prazo de 24 horas, das árvores que continuam caídas com interferência na fiação elétrica em vários pontos da cidade.

A gestão do prefeito Ricardo Nunes pede ainda que a Enel apresente no prazo de cinco (5) dias um plano de contingência compatível com as dimensões da cidade de São Paulo, e que, no prazo de dez (10) dias, apresente projetos e cronogramas de trabalho preventivo para o período de aumento de chuvas que se avizinha.

 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Líderes europeus criticam imigração ilegal em evento em Madri

Premiê da Itália e a deputada francesa Marine Le Pen pediram fortalecimento das fronteiras...

Espanha exige desculpa de Milei por xingar esposa do primeiro-ministro

Tomas Cuesta/Getty Images 1 de 1 Foto colorida de Javier Milei, presidente da Argentina...

Paulo Pimenta expõe divergências com Eduardo Leite sobre as enchentes no RS

O ministro Paulo Pimenta, designado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para coordenar...

Estragos no RS não são motivo para “liberou geral”, diz Bruno Dantas

Presidente do TCU afirma ver no ministro da Fazenda, Fernando Haddad, um aliado para...

Mais para você