InícioEditorialPolítica NacionalRandolfe diz que Lula participará mais de articulação no Congresso

Randolfe diz que Lula participará mais de articulação no Congresso

Senador reconheceu que o governo não teve apoio para evitar derrotas sobre os vetos das saidinhas e das fake news

O líder do Governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (foto), disse que seu cargo está sendo cobiçado Poder360/Sérgio Lima – 1º.abr.2024

PODER360 30.mai.2024 (quinta-feira) – 15h08

O líder do Governo no Congresso, Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), disse nesta 5ª feira (30.mai) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) passará a participar mais da articulação política em pautas que envolvem o Legislativo.

“O presidente se dispôs a se reunir com o núcleo político a partir de toda 2ª feira”, afirmou o senador em entrevista à CNN Brasil.

A decisão de Lula se dá depois da derrota do governo na sessão de vetos do Congresso realizada na 3ª feira (28.mai).

Os reveses mais sentidos pelo Executivo foram a manutenção do veto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a criminalização de fake news e a derrubada do ato de Lula que permitia as “saidinhas” de presos para ver a família.

Randolfe reconheceu as derrotas, mas disse que o governo não teve apoio de aliados no Legislativo sobre os temas. O senador ressaltou, por outro lado, a vitória com a manutenção do veto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

O senador disse que se encontrou na véspera da sessão com os líderes na Câmara Antonio Brito (PSD-BA), Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL), Hugo Motta (Republicanos-PB) e Dr. Luizinho (PP-RJ). Os congressistas participaram de um jantar na casa do líder do Governo no Congresso.

“Todos foram muito sinceros comigo. Disseram: ‘Randolfe, o veto da LDO tudo bem, vamos manter, mas eu não tenho como conseguir com a minha base os vetos relativos às fake news e às saidinhas’”, afirmou.

Cargo cobiçado Randolfe minimizou as críticas recebidas por estar sem partido há 1 ano. O senador afirmou que o assunto é levantado por ter o cargo de líder do Governo no Congresso “cobiçado”, sem citar nomes.

“Sobre o fato de eu estar sem partido, quando alguém cobiça o cargo de alguém, qualquer desculpa vale”, declarou.

O senador ressaltou que a escolha das lideranças é feita por Lula e que a dinâmica da articulação política dos que ocupam os cargos de confiança do presidente pode melhorar.

“Nós temos uma base reacionária muito ativa [no Congresso]. É necessário reunirmos e mobilizarmos a base do campo democrático progressista para que tenha o mesmo nível de atividade e mobilização no Congresso. Ajustes sempre têm, até com times que estão ganhando, como é o caso do nosso”, concluiu.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Estudo identifica proteína que ajuda covid a fugir do sistema imune

Descoberta de novo mecanismo de evasão viral representa avanço na imunoterapia e perspectiva promissora...

Quem é Luciane, mãe de Matteus, também envolvida em polêmica de cotas

O ex-BBB Matteus Amaral virou assunto nesta sexta-feira (14/6) devido a fraude de cotas...

Movimento no União Brasil pode barrar candidatura de Elmar à Câmara

Parece que, além da resistência do governo em relação ao nome de Elmar Nascimento...

RECORDAR ENSINA – Os Estados Unidos não são um país sério

19:22 A comissão que investiga os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001...

Mais para você