InícioEditorialPolítica NacionalSenado discute proposta que pode privatizar terrenos da União

Senado discute proposta que pode privatizar terrenos da União

PEC quer que áreas ocupadas do litoral possam ser compradas por particulares mediante pagamento, ou repassadas a Estados e municípios

A orla de parte da Zona Sul do Rio de Janeiro está na faixa territorial de 33 metros ao redor do mar Fernando Frazão/Agência Brasil

PODER360 27.mai.2024 (segunda-feira) – 7h32

A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado fará nesta 2ª feira (27.mai.2024), às 14h, uma audiência pública para discutir a PEC (proposta de emenda à Constituição) 3/2022, que retira a posse dos chamados “terrenos da marinha” da União.

Os terrenos da marinha são áreas da costa marítima com 33 metros do mar ao continente. São situados na costa marítima e nas margens dos rios e de lagoas.

Conforme a proposta, pessoas que ocupam os terrenos poderão adquiri-los mediante pagamento, enquanto Estados ou municípios terão o bem transferido a eles gratuitamente.

“A proposta distribui esses imóveis entre os Estados, municípios e particulares. No entanto, tendo em vista que a proposta busca alterar a Constituição para modificar a propriedade sobre os terrenos de marinha, atualmente pertencentes à União, e sua extinção pode impactar o Balanço Geral da União e as receitas correntes da União, torna-se fundamental que a matéria seja debatida e aprimorada em audiência pública”, disse o senador Rogério Carvalho (PT-SE) no requerimento em que propõe a realização da audiência pública. Eis a íntegra do documento (PDF – 337 kB).

O texto da PEC 3/2022, que teve origem na Câmara dos Deputados, revoga o inciso VII do artigo 20 da Constituição Federal e o parágrafo 3º do artigo 49 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. A matéria conta com parecer favorável do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Convidados O debate contará com a presença, já confirmada, do diretor-presidente da ATP (Associação de Terminais Portuários Privados), Murillo Barbosa. A comissão aguarda a confirmação da participação do governador do Amapá, Clécio Luís Vieira (Solidariedade), e dos prefeitos de Florianópolis (SC), Topázio Neto (PSD); de Belém (PA), Edmilson Rodrigues (Psol); e de Manaus (AM), David Almeida (Avante).

Também é esperada a participação de representantes do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima; da AGU (Advocacia Geral da União); da Secretaria de Patrimônio da União do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos; e da Associação S.O.S. Terrenos de Marinha.

Como participar O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania. As mensagens podem ser lidas e comentadas ao vivo pelos participantes.

O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e‑Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões de novas leis.

Com informações da Agência Senado.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Artista plástico goiano Gerson Fogaça anuncia mostra “Ciudad Invisible” na Cidade do México

  Com inauguração no dia 30 de junho, no Centro Cultural Futurama (México), exposição reflete...

Vila Don Patto Restaurante Português exalta os aromas e sabores da cozinha lusitana

Bacalhau protagoniza as elaborações preparadas pelo chef José Miranda Com uma classificação de 4,6 estrelas...

Entidades criticam decisão do BC de manter Selic a 10,5%

Copom votou em unanimidade para manter a taxa nesta 4ª feira (19.jun); só a...

STF: Gilmar pede vista e suspende julgamento de regras da previdência

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu vista e suspendeu o...

Mais para você