InícioNotíciasPolíticaSubstância derivada do veneno de peixe pode ser eficaz contra asma

Substância derivada do veneno de peixe pode ser eficaz contra asma

A asma é uma doença crônica caracterizada pela dificuldade de respirar. O tratamento consiste apenas em melhorar a qualidade de vida do paciente por meio do controle dos sintomas e do aprimoramento da capacidade pulmonar.

Um estudo liderado por pesquisadoras do Laboratório de Toxinologia Aplicada (Leta), do Instituto Butantan, identificou que o peptídeo patenteado TnP, pode ser um valioso aliado no tratamento da doença A substância é obtida em laboratório a partir do veneno do peixe niquim, uma espécie comum no Nordeste brasileiro, que pode ser encontrado tanto na água doce como na salgada.

Divulgada na revista Cells, a pesquisa comparou três grupos de animais com asma: os tratados com TnP; os tratados com dexametasona (remédio convencional para a doença), e os sem tratamento. Os resultados mostraram que a medicação com TnP reduziu o número de células responsáveis pela inflamação em mais de 75%, eficácia semelhante a da dexametasona.

Além disso, a medicação com TnP não provocou efeitos colaterais – diferente das terapias convencionais, que podem causar taquicardia, agitação, dor de cabeça e tremores musculares.

A pesquisadora Mônica Lopes-Ferreira, responsável pelo estudo, explica que a pesquisa começou com a identificação de peptídeos no veneno do peixe.

“Nós submetemos o veneno do peixe a uma cromatografia para identificar peptídeos e testamos várias moléculas. Essas toxinas provocam dor, edema, necrose. Até que chegamos a uma fração de peptídeos que não causava nenhuma ação danosa e isso nos chamou atenção. Esse tipo de descoberta é o outro lado da moeda”, explica Mônica.

Produzidos em laboratório O passo seguinte foi fazer o sequenciamento da proteína para identificação da sua estrutura e, posterior, reprodução em laboratório – desta maneira, as pesquisadoras deixaram de depender da extração do veneno do peixe e passaram a testar moléculas sintéticas.

Em pesquisa anterior, publicada na revista PLOS One, elas mostraram que a molécula tem potencial contra a esclerose múltipla, atrasando o aparecimento de sintomas e reduzindo a gravidade da doença em camundongos. A próxima etapa será avaliar proteína como tratamento de doenças oculares.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lira e Juscelino comemoram São João em granja de Aguinaldo Ribeiro

Deputado recebe presidente da Câmara e ministro das Comunicações em Campina Grande, na Paraíba ...

Juliette não teve autorização da família Gonzaga para adaptar música

Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga, decidiu se manifestar sobre a polêmica em torno...

Leilão do arroz: com polêmica, ministro pede saída de diretor da Conab

Com a polêmica da anulação do leilão de arroz, o ministro do Desenvolvimento Agrário,...

Tarcísio diz que escolas cívico-militares promovem “direitos humanos”

Governador de São Paulo defendeu modelo de educação em manifestação a Gilmar Mendes; STF...

Mais para você