InícioEntretenimentoCelebridadeTeatro em todo canto da cidade

Teatro em todo canto da cidade

Essa semana voltam a cartaz as peças que integram o festival Curto Circuito das Artes, iniciativa da Fundação Gregório de Matos que ocupa espaços culturais de Salvador até o próximo domingo, dia 16. Criado para marcar os 474 anos de Salvador, o projeto reúne  monólogos de artistas consagrados do teatro baiano, como Rita Assemany, Maria Menezes, Zeca de Abreu, Leno Sacramento, Márcia Limma e Ricardo Fagundes, em apresentações gratuitas.

Uma das atrações mais aguardadas do evento, a atriz Rita Assemany estreou o espetáculo Chiquita com Dendê no Boca de Brasa Subúrbio 360, em Alto de Coutos, Subúrbio Ferroviário de Salvador, no último dia 31. A peça, que é um recital com clássicos da música baiana e muito duplo sentido na interpretação de Assemany, fez o público cair na risada e não economizar no ‘lá ele’ enquanto se divertiam com o texto sobre a história da Bahia. 

Mais do que ver, o povo se fez parte do espetáculo. Teve até quem subisse no palco para sambar durante a apresentação. Foi o caso da comerciária Sueli Anjos Menezes, 52, moradora de Alto de Coutos. Envolvida pela narrativa e pela voz de Rita, não titubeou ao ser convidada pela artista. “Adorei o espetáculo. Ela estava falando da gente, da nossa capital e isso me deixou muito à vontade. Como eu amo cantar e dançar, tratei de sambar lá em cima”, disse,  com sorriso de orelha a orelha.

Franklin Santos, 23, não subiu ao palco para sambar, mas foi igualmente envolvido no contexto da peça e celebrou a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história da Bahia de uma perspectiva diferente e engraçada. “Gostei muito da forma como ela contou a história da música. Ainda mais pelo tom de voz muito afinado. Foi divertido e gostoso acessar essa forma de olhar para nós, que é bem diferente do que vimos na escola”, opinou.

Felicidade na plateia e no palco. Foi o retorno aos palcos de Rita Assemany que, antes da pandemia, estava se apresentando para cerca de 20 pessoas na República de Aninha Franco, no Pelourinho. Com mais gente nas cadeiras, aumentou também a expectativa e felicidade da artista: “A ansiedade e alegria de agora é voltar a fazer teatro para todo mundo e em todos os lugares. Estar nos bairros periféricos, com um palco lindo em um reencontro com as melhores plateias que são as que estão em formação”.

Ela comemorou a oportunidade de participar do Curto Circuito e pediu por mais iniciativas do tipo: “Esse projeto tem que continuar. Acredito que a proposta da Fundação Gregório de Matos é seguir pelo ano inteiro com outras linguagens e peças maiores”.

Nova temporada
Para este último fim de semana, o projeto ainda apresenta monólogos de Zeca de Abreu,  Leno Sacramento, Márcia Limma e Ricardo Fagundes. Mas, segundo Fernando Guerreiro, presidente da FMG, o Curto Circuito terá nova temporada ainda este an: “Em julho, o Curto Circuito volta com as peças e outras linguagens, como dança e audiovisual”. 

Na sexta, o ator Ricardo Fagundes apresenta o monólogo Das Coisas Dessa Vida, no Teatro Gregório de Mattos, Praça Castro Alves. No sábado, repete o espetáculo para o público do Espaço Boca de Brasa – CEU de Valéria. No sábado, a comédia A Filha da Monga, com Zeca de Abreu, será atração no Sesi Itapagipe.  Também no sábado, Leno Sacramento encena En(cruz)ilhada, que ocupa o Boca de Brasa Cajazeiras.  A peça Medeia Negra, com Márcia Limma, ocupa o Espaço Boca de Brasa – Subúrbio 360 (Coutos), na sexta. No domingo, ela encerra o projeto no Espaço Boca de Brasa Sesi Itapagipe.

Sobre a escolha pelos espaços que recebem as peças e já são usados pela FGM para oficinas culturais, Guerreiro explica que a intenção é descentralizar o acesso ao teatro: “É uma mão dupla para os atores terem contato com esse público que não é o convencional e testarem os espetáculos com essa audiência. E, ao mesmo tempo, dar a essas comunidades a oportunidade de ver os grandes atores da cidade”.

Veja a programação do Curto Circuito até 16 de abril:

SEXTA-FEIRA (14) – 19H
– Teatro Gregório de Mattos (Centro) – Das Coisas Dessa Vida, com Ricardo Fagundes
– Espaço Boca de Brasa – Subúrbio 360 (Coutos) Medeia Negra, com Marcia Limma

SÁBADO (15) – 19H
– Espaço Boca de Brasa – SESI Itapagipe (Itapagipe) – A Filha da Monga, com Zeca de Abreu
– Espaço Boca de Brasa – CEU de Valéria (Valéria) – Das Coisas Dessa Vida, com Ricardo Fagundes
– Espaço Boca de Brasa – Cajazeiras (Mercado de Cajazeiras) – En(cruz)ilhada, com Leno Sacramento

DOMINGO (16) – 19H
– Espaço Boca de Brasa – SESI Itapagipe (Itapagipe) Medeia Negra, com Marcia Limma

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Juliette não teve autorização da família Gonzaga para adaptar música

Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga, decidiu se manifestar sobre a polêmica em torno...

Leilão do arroz: com polêmica, ministro pede saída de diretor da Conab

Com a polêmica da anulação do leilão de arroz, o ministro do Desenvolvimento Agrário,...

Tarcísio diz que escolas cívico-militares promovem “direitos humanos”

Governador de São Paulo defendeu modelo de educação em manifestação a Gilmar Mendes; STF...

Juliette se pronuncia após críticas de neto de Luiz Gonzaga

A assessoria de Juliette Freire se manifestou nas redes sociais após Daniel Gonzaga, neto...

Mais para você