InícioEntretenimentoCelebridadeUsain Bolt acredita que não corre perigo de ter recordes desbancados

Usain Bolt acredita que não corre perigo de ter recordes desbancados

Afastado do atletismo desde 2017, o jamaicano Usain Bolt, de 37 anos, disse que seus recordes mundiais dos 100 metros e 200 metros, obtidos no Campeonato Mundial de Berlim, na Alemanha, em 2009, ainda vão permanecer intactos por um bom tempo.

Perguntado pelo site da World Athletics (antiga Federação Internacional de Atletismo) sobre qual irá durar mais, Bolt tem uma opinião. “Acho que o tempo dos 100m vai ser mais difícil de ser batido porque é uma prova mais curta. Se você cometer um erro, nada pode ser feito. É muito mais técnica, então acho que talvez o recorde dos 100 vai durar mais. Mas não acho que irei perdê-los em breve. Ainda vai demorar um pouco.”

Bolt correu os 100m em 9s58 e os 200m em 19s19. Em 2023, o melhor tempo dos 100m foi 9s83 obtido pelo britânico Zharnel Hugues e pelos americanos Noah Lyles e Christian Coleman. Nos 200 metros, Liles conseguiu 19s47, ficando atrás do que conseguira em 2022 (19s31).

“Gosto de ser o recordista, embora saiba que não é o mais importante. O mais importante são as medalhas. Mas os recordes são grandes títulos”, disse Bolt, dono de oito medalhas de ouro olímpicas, conquistadas nos Jogos de Pequim/2008, Londres/2012 e Rio/2016.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Ao vivo: Câmara debate acusações de suposta censura do Judiciário ao X

Comissão de Relações Exteriores ouve Michael Shellenberger e Glenn Greenwald; assista, ao vivo, no...

Humanização da saúde: paciente relata atendimento no Hospital Municipal

“Passei pela UPA e fiquei internado aqui no hospital. Assim que a gente entra...

Após “ignorar” Davi no BBB, Paulo Ricardo tem show cancelado. Entenda

O cantor Paulo Ricardo teria tido um show em Fortaleza, no Ceará, cancelado por...

Moro: envolvimento em desvio de dinheiro da Lava Jato é “mera ficção”

Apesar de ainda não ter sido julgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por...

Mais para você