InícioEditorialPolítica Nacional‘Vamos monitorar qualquer ato que ameace os Poderes’, diz Cappelli sobre 8...

‘Vamos monitorar qualquer ato que ameace os Poderes’, diz Cappelli sobre 8 de Janeiro

Expectativa é que plano de segurança integrada seja concluído até 4 de janeiro; até o momento, não há previsão de fechamento da Esplanada dos Ministérios

Jerônimo Gonzalez/MJSP

Segundo Cappelli, até o momento, não há previsão de fechamento da Esplanada dos Ministérios

O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, afirmou nesta terça-feira, 26, que a pasta vai monitorar “qualquer ato que ameace os Poderes”. A afirmação, feita a jornalistas em Brasília, ocorre após uma reunião entre chefes das seguranças do Executivo, Legislativo e Judiciário a respeito do planejamento de ato no próximo 8 de Janeiro, data que completa um ano da invasão dos prédios do Palácio da Alvorada, do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal). “Até o momento não há nada que preocupe. Acontecerão reuniões técnicas até o dia 4, e no dia 4 voltamos para fechar o planejamento e o plano de ações integradas e definir qual a responsabilidade de cada um para o ato de 8 de janeiro”, disse Cappelli. Segundo ele, até o momento, não há previsão de fechamento da Esplanada dos Ministérios. “A PRF está de prontidão, em sintonia com a ANTT e vai até o dia 8 qualquer movimentação atípica relacionada a atos que ameacem os Poderes”, continuou.

*Mais informações em instantes

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

CEO da Vale diz confiar no conselho para decidir nova gestão

Recondução de Eduardo Bartolomeo à presidência da mineradora é impasse no colegiado; mandato vai...

IIndivíduo é preso por tráfico de drogas em Itamaraju

Policiais Militares da 43ª CIPM, efetuou a prisão de um acusado em posse de...

Motoboy negro ferido por homem branco é indiciado por lesão corporal

São Paulo – A Polícia Civil do Rio Grande do Sul indiciou por lesão...

Leia declarações de Lula e de Bolsonaro em 2 anos de guerra na Ucrânia

O ex-presidente manteve posição de neutralidade enquanto o atual tentou assumir papel de mediador...

Mais para você