Teixeira de Freitas – Unidos no amor e no crime casal se beijam após confessar assassinato

A policia civil elucidou o crime que vitimou Jairo Damasceno Freitas o “Dodói” de 50 anos, que teve seu corpo encontrado no sábado 17 de março próximo a estação de tratamento de água da Embasa já em avançado estado de putrefação.

    Dodói, que teria ido ao local para pescar, como fazia costumeiramente, estava no local desde quarta-feira antes do crime, na quinta-feira 15 teria recebido os seus companheiros de pescaria, Claudionor Ressurreição o “Cal” de 32 anos, e Erly Costa Ramos a “Nega” de 47 anos, que passaram a pescar, jogar e beber juntos.

Em determinado momento que os assassinos não souberam precisar que dia ocorreu, enquanto Dodói estava recostado em uma árvore, Cal teria pegado uma faca, aproximado da vitima, e desferido vários golpes contra o mesmo, depois de ver Dodói todo perfurado a faca, Nega ainda teria utilizado um facão para bater no rosto da vitima.

 

Após perceber que a vitima estava morto, Cal teria providenciado jogar o corpo do mesmo dentro do Rio onde os mesmos estavam pescando e em seguida vieram para o bairro Colina Verde onde os mesmo moram, e ficaram como se nada tivesse acontecido.

Com a as informações obtidas através de testemunhas, de que Cal estaria no local do crime em companhia de Nega, juntamente com a vitima, e de posse das informações sobre onde localizar os dois, o delegado Charlton Fraga Bortolini juntamente com o serviço de investigação da 8ª Coorpin, teria ido ao local.

Chegando ao bairro Colina Verde nas imediações do local, que teria sido indicado pelas testemunhas que seria o local onde os assassinos moravam, o delegado e seus investigadores acabaram por interceptar um elemento com a as mesmas características, perguntado sobre seu nome ele acabou dizendo ser Cal.

O delegado então solicitou, que ele e sua mulher a Nega, viesse até a sede da 8ª Coorpin onde seriam interrogados, e durante o interrogatório eles acabaram por confessar o crime de Dodói.

Cal, teria confessado que matou Dodói, em razão de que o mesmo vinha a algum tempo dando em cima de sua esposa, teria lhe desferido vários golpes de faca, já sob efeito de álcool, e que Nega também teria dado golpes de facão contra o rosto da vitima.

O que mais chamou atenção no casal de assassinos, foi que em determinado momento durante a entrevista, eles acabaram se beijando, levando todos que presenciavam a entrevista a soltar boas gargalhadas.

Os dois assassinos Claudionor Ressurreição o “Cal” de 32 anos, e Erly Costa Ramos a “Nega” de 47 anos, foram indiciados por homicídio qualificado com base no artigo 121 inciso 2º do código penal, Cal aguardará a decisão da justiça na carceragem da 8ª Coorpin, e Nega deverá ser transferida para o conjunto penal de Teixeira de Freitas.

 Fonte/Liberdade news