Chame Táxi Uirislan

Estudantes apresentam projetos de arte, ciência e inovação antecipando Virada Educacional Bahia

[dropcap]O[/dropcap] #TransformaÊ: Virada Educacional Bahia já começou. Nesta segunda-feira (5), estudantes da rede estadual de ensino apresentaram, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), dez projetos selecionados para a Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia 2016 (FECIBA).

Pela relevância social, os estudantes foram beneficiados com uma bolsa de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A programação também envolve a exposição dos álbuns artísticos do projeto Educação Patrimonial e Artística (EPA). A ação contou com a presença do secretário Walter Pinheiro. Na oportunidade, o secretário Walter Pinheiro assinou um termo de cooperação técnica entre e a Secretaria da Educação do Estado e o Instituto Alana, para a execução do Programa Criativos da Escola, cujo objetivo é oferecer às crianças e adolescentes a oportunidade de transformar a realidade que os rodeia.itamaraju-capa-n-dddd

Pinheiro falou sobre a importância do #TransformaÊ: Virada Educacional Bahia, que acontecerá, nesta terça-feira (6), simultaneamente, nas escolas da capital e do interior, com 12 horas de muita arte, música, dança, intervenções sociais, jogos e integração entre as escolas e as famílias, promovendo o protagonismo estudantil.

“É fundamental que os estudantes desenvolvam seus projetos de pesquisa, pois é o que se colhe da escola quando se permite que ela expresse e elabore condições para promover essas transformações. E, amanhã, no #TransformaÊ vamos conferir o que os estudantes pensam e prepararam para transformar a escola em um ambiente ainda mais agradável e capaz de interferir na vida deles próprios, nas cidades e nas pessoas”, afirma.

Ciência e inovação – Os estudantes Jade Aislene dos Santos, 16 e Leandro Andrade Santos, 16, do Colégio Estadual Adelmiro Vilas Boas, vieram da cidade de São Miguel das Matas (232 km de Salvador) para apresentar o projeto “O Uso de agrotóxicos na Agricultura Familiar Miguelense”. “Pretendemos transformar os demais estudantes em agentes multiplicadores de conhecimento para tornar os agricultores mais conscientes do uso dos equipamentos de produção individual e coletiva e de como o uso indiscriminado de agrotóxicos pode ser nocivo para a terra”, afirma Leandro Santos.

Jade dos Santos fala da satisfação em ser uma das contempladas com a bolsa de iniciação científica juntamente com seu colega Leandro. “Essa bolsa vai ser muito útil porque vamos aprimorar ainda mais o nosso projeto e estamos muito felizes com esta conquista”, comemora. Ilana Macêdo de Jesus, 16, e Laíce Araújo Lopes, 16, criaram um amplificador para auxiliar os professores da rede estadual de ensino. “Ele tem o objetivo de prevenir possíveis doenças vocais que poderiam aparecer e são frequentes nos docentes com o esforço constante da voz. Trata-se de um equipamento de baixo custo como microfone, rádio, transmissor veicular, capacitor e outras peças reaproveitadas de outros equipamentos”, explica.

Projetos artísticos – Além da exposição das obras do EPA, um grupo de avaliadores fez a pré-seleção dos demais projetos artísticos desenvolvidos durante o ano letivo pelos estudantes e já selecionados nas etapas escolares e regionais. São eles: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Tempo de Arte Literária (TAL), Mostra de Canto Coral Estudantil (Encante), Mostra do projeto Dança Estudantil (Dance) e Festival Estudantil de Teatro (Feste).

Por | Ascom

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!

Itamaraju Notícias
Enviar para o WhatsApp