Moto Facil

[Eunápolis] Drone é usado para despejar pacote de celular e droga em presídio

Um pacote com drogas e celulares foi despejado na manhã deste domingo (1º) por um drone no pátio do presídio de Eunápolis. Em entrevista exclusiva ao Radar 64, o tenente-coronel Gilson Paixão, diretor da unidade prisional, afirmou que policiais militares ainda tentaram derrubar a pequena aeronave não tripulada.

presidio-eunapolis2

“Os agentes avistaram o drone por meio das imagens do circuito de câmeras por volta das 8h da manhã e foram até a área externa do presídio, mas não conseguiram interceptá-lo”, afirmou o diretor. Ainda segundo Gilson Paixão, policiais chegaram a avistar duas pessoas manuseando o drone a vários metros de distância. O drone foi visto retornando em direção ao bairro Juca Rosa.

Um grupo de presos recolheu a encomenda às pressas. Policiais militares fizeram uma revista no interior do presídio e apreenderam celulares e drogas. A varredura nas celas terminou por volta das 22h e serão retomadas nesta segunda-feira (02).
O diretor informou que vai abrir um procedimento investigatório para apurar quais presos pegaram os celulares e as drogas. Conforme ele, as imagens do circuito interno podem ser decisivas. A polícia fez rondas no Juca Rosa, mas não conseguiu localizar os homens que controlavam o drone.

Uma pessoa que estava do lado de fora do presídio, aguardando para visitar um detento, filmou o momento em que o drone sobrevoava a unidade prisional e enviou as imagens para o WhatsApp do Radar 64 [73 98844-0216].

presidio-eunapolis3

VISITAS CANCELADAS

O acontecimento inusitado levou a direção do presídio a cancelar o horário de visitas, que deveria ter acontecido neste domingo. Foi o suficiente para se espalhar pela cidade boato sobre uma rebelião, com detentos mortos ou feridos. Familiares ficaram desesperados em frente ao presídio em busca de informações.

Visitas foram suspensas por medida de segurança; Familiares ficaram apreensivos em busca de informação
Mas o major tranquilizou a todos, declarando que as visitas foram suspensas por medida de segurança. “A gente cancelou as visitas porque não sabia o que tinha sido jogado pelo drone. Poderia ser arma e se as visitas fossem permitidas poderia ocorrer algo mais grave. Os detentos poderiam fazer alguém de refém. Quanto à informação sobre feridos, não procede, até porque não houve embate”, declarou Gilson Paixão.

Não foi a primeira vez que um drone foi visto sobrevoando o presídio de Eunápolis. Em março deste ano, bandidos usaram o equipamento para tentar despejar diversos celulares no pátio do conjunto penal, mas o objeto voador não tripulado foi derrubado pelos agentes.

Por | Radar64

Comentários no Facebook