InícioEditorialPolítica Nacional‘Brasil não aceita mundo em que diferenças são resolvidas pelo uso da...

‘Brasil não aceita mundo em que diferenças são resolvidas pelo uso da força militar’, diz Mauro Vieira na abertura do G20

O ministro das Relações Exteriores do governo Lula, Mauro Vieira, fez o discurso de abertura da primeira reunião ministerial do G20 sob a presidência brasileira, no Rio de Janeiro. Em meio a um embate com a chancelaria israelense, desencadeado por uma fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que comparou a ação do exército de Israel na Faixa de Gaza ao Holocausto, Vieira disse que este encontro terá como tema a reforma da governança global, chamou a atenção para o alto número de conflitos ao redor do mundo e destacou o papel do Brasil como mediador. “A governança global precisa de profunda reformulação. Nossas diferenças devem ser resolvidas ao amparo do multilateralismo e das Nações Unidas, nunca por meio de conflitos armados”, disse o chede do Itamaraty. “O Brasil não aceita um mundo em que as diferenças são resolvidas pelo uso da força militar. O Brasil rejeita a busca de hegemonias, antigas ou novas. Não é do nosso interesse viver em um mundo fraturado.”

Vieira também demonstrou preocupação com a “paralisia” do Conselho de Segurança da ONU, especialmente diante dos conflitos em curso na Faixa de Gaza e na Ucrânia, observando que essa inércia tem consequências diretas e devastadoras. São mais de 170 conflitos armados ao redor do globo, observou o chanceler. “As instituições multilaterais não estão devidamente equipadas para lidar com os desafios atuais, como demonstrado pela inaceitável paralisia do Conselho de Segurança em relação aos conflitos em curso. Esse estado de inação implica diretamente em perdas de vidas inocentes”, disse Mauro Vieira. “Esse grupo é, possivelmente, o fórum mais importante onde países com visões opostas ainda conseguem sentar à mesa e ter conversas produtivas sem necessariamente carregar o peso de posições arraigadas e rígidas que têm impedido avanços em outros foros. O G20 pode e deve desempenhar um papel fundamental para redução das tensões internacionais, bem como no avanço da agenda de desenvolvimento sustentável.”

Iniciado nesta quarta-feira, 21, o encontro de ministros das Relações Exteriores vai até amanhã. Além da mudança na governança global, os outros temas escolhidos pelo governo brasileiro foram transição energética e o combate à fome, à pobreza e à desigualdade. Participam do G20 as 19 maiores economias mundiais, a União Europeia e a União Africana. O encontro deste mês não é o único a ser realizada na presidência temporária do Brasil. Em novembro, o Rio de Janeiro sediará novo encontro do grupo, desta vez com os chefes de Estado.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Saúde feminina: a conexão essencial entre o cuidado físico e mental

A influência do cuidado integral na saúde da mulher revela dados importantes para prevenir...

Jornalistas são barrados de fórum em Londres com ministros do STF

Jornalistas foram impedidos de permanecer no andar do hotel de luxo em que os...

Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

Foto: Pedro França/Agência Senado Fachada do Palácio do Congresso Nacional 24 de abril de...

Ana Maria chora ao conversar com tutor de cachorro morto em voo da Gol

Ana Maria Braga entrevistou o engenheiro João Fantazzini Júnior, tutor do cãozinho Joca, de...

Mais para você