InícioNotíciasPolíticaDesoneração: Pacheco reage a Zanin e convoca reunião extraordinária

Desoneração: Pacheco reage a Zanin e convoca reunião extraordinária

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), convocou, nesta quinta-feira (25/4), duas reuniões para tratar da suspensão de trechos da lei que prorrogou a desoneração da folha de pagamento. Os encontros deverão ser realizados nesta sexta-feira (26/4).

Nesta quinta, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Cristiano Zanin suspendeu trechos da lei que trata da desoneração da folha de pagamento. O ministro é relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 7.633, que visa a retirar os efeitos da Lei nº 14.784/2023, que concede o benefício. O pedido da ADI partiu da Advocacia-Geral da União (AGU).

O primeiro encontro marcado por Pacheco — “no primeiro horário” — será com a consultoria e a advocacia do Senado para discutir o assunto. Os líderes partidários também serão convocados extraordinariamente também para tratar do tema.

“O governo federal erra ao judicializar a política e impor suas próprias razões, num aparente terceiro turno de discussão sobre o tema da desoneração da folha de pagamento”, destacou Pacheco em nota na noite desta quinta.

O presidente do Senado foi cuidadoso ao se referir à decisão de Zanin. “Respeito a decisão monocrática do ministro Cristiano Zanin, e buscarei apontar os argumentos do Congresso Nacional ao STF pela via do devido processo legal.” A reunião, nas palavras de Pacheco, visa fazer com que seja respeitada a opção do Parlamento.

Queda de braço A desoneração da folha de pagamento alcança 17 setores com a redução de impostos. Também foram incluídos para benefício os municípios que, em vez de pagar 20% de encargos, continuariam com 8%. O Ministério da Fazenda calcula que a medida pode impactar as contas públicas em até R$ 10 bilhões.

O texto da desoneração da folha de pagamento foi aprovado pelo Senado em outubro de 2023. Um mês depois, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou integralmente o projeto de lei. A tentativa de Lula de barrar o benefício a empresas e municípios foi desfeita em dezembro, quando o Congresso derrubou o veto e entrou em vigor a Lei nº 14.784/2023.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Após seca histórica, indústria do AM acende alerta para clima em 2024

Meses após a seca histórica no Rio Negro, em Manaus, capital do Amazonas, a...

Governador liga para Lewandowski após ataques com mortes no Ceará

Elmano de Freitas (PT) diz não descartar pedir apoio do governo Lula para reforçar...

Venda agressiva e Gusttavo Lima na propaganda: o que é a Gav Resorts

Com vendedores gravados fazendo promessas “estratosféricas” de investimentos e turistas reclamando de abordagens predatórias,...

2 ministros não reconhecem ligação de Jefferson com 8 de Janeiro

Para Nunes Marques e André Mendonça, ofensas do ex-deputado descritas por Moraes não o...

Mais para você