InícioEditorialEntretenimentoEx-BBB se pronuncia após acusação de homofobia

Ex-BBB se pronuncia após acusação de homofobia

A acusação de homofobia contra Mayla Araújo, irmã de Emily Araújo, campeã do BBB17, ainda está rendendo. Um barman afirmou que, no último dia 22, foi ofendido pela moça e agredido pelo companheiro dela enquanto trabalhava em um bar. Nos stories do Instagram, na madrugada desta quinta-feira (30/11), a ex-BBB resolveu se pronunciar sobre o caso.

“Meus amores, pensei e achei melhor vir, por meio desta mensagem, falar com vocês, pois não quero gastar energias com nenhum tipo de difamação e fofoca”, começou ela na publicação.

Em seguida, ela deu sua versão dos fatos: “Eu fui tratada com desdém e grosseria no estabelecimento em que estava e reagi mal a isso porque estava alcoolizada. Jamais falaria dessa forma com qualquer pessoa sóbria, mas não humilhei nem ofendi ninguém”.

E encerrou: “Deixo claro que não compactuo com nenhum tipo de violência ou preconceito, inclusive repudio isso. Dito isso, espero que parem de compartilhar coisas sensacionalistas e fora de contexto. Obrigada”.

Print Mayla Araújo

Ex-BBB se pronuncia após acusação de homofobia Instagram/Reprodução

Mayla-Araújo-Bar-Expulsa- (4)

Ela ainda debochou da situação e mandou um beijo para as pessoas que estavam no bar Reprodução/Instagram

Mayla-Araújo-Bar-Expulsa- (3)

Nas imagens, publicadas pelo colunista Gabriel Perline, do IG Gente, é possível ver que a ex-BBB reclama por uma taça de bebida Reprodução/Instagram

Mayla-Araújo-Bar-Expulsa- (2)

Mayla Araújo foi expulsa de um bar e chamada de homofóbica após uma confusão Reprodução/Instagram

Mayla-Araújo-Bar-Expulsa- (1)

Em outro momento, ela deixa o local sob vaias e xingamentos Reprodução/Instagram

Mayla-Araújo-Bar-Expulsa- (5)

“Olha a ex-BBB homofóbica indo embora. Vai, vaza!”, gritou um rapaz. Outro ainda a chamou de ridícula Reprodução/Instagram

Mayla Araujo 2

Mayla e Emily Araújo

Mayla Araujo 1

Mayla e Emily Araújo, campeã do BBB17

Entenda o caso Mayla Araújo, que participou do Big Brother Brasil 17 ao lado da irmã gêmea e vencedora da edição, Emily Araújo, foi expulsa de um bar e chamada de homofóbica após uma confusão. Nas imagens, publicadas pelo colunista Gabriel Perline, do IG Gente, é possível ver que a ex-BBB reclama por uma taça de bebida e, em outro momento, deixa o local sob vaias e xingamentos.

“Meu amor, eu dei a taça para ela e ela falou que deu para ti, gato… Cadê minha taça?”, diz a mulher. Passado um tempo, ela volta a gritar com o funcionário no balcão: “Gato, cadê a porra da minha taça? Cadê a porra dessa taça? Ah, está contigo”, esbraveja Mayla.

É notável que algumas pessoas parecem incomodadas com o barulho e um homem até tenta conversar com ela. Em outro vídeo, a ex-BBB aparece saindo do bar e sendo vaiada por algumas pessoas.

“Olha a ex-BBB homofóbica indo embora. Vai, vaza!”, gritou um rapaz. Outro ainda a chama de ridícula. Ela ainda debochou da situação e mandou um beijo para as pessoas que estavam no bar. Confira o vídeo aqui.

Após ser questionado pela Quem sobre o vídeo, o advogado da jovem, Raphael Blaselbauer, alegou que Mayla foi “verbalmente agredida” por um funcionário, que o vídeo foi tirado de contexto e que ela foi filmada sem a sua autorização.

“Distorções, factoides e ilações não podem e não devem ser utilizados com o fim único de prejudicar a imagem de terceiro”, disse ele. Em outro momento, ele explica que a ex-BBB apoia diversas causas. “Ao contrário, sempre pautou sua vida pública e particular de forma ética e proba, apoiando as mais diversas causas e minorias”, encerrou.

Barman comentou a agressão Esta colunista, que tem muitos amigos, em todos os lugares, descobriu que a ex-BBB Mayla Araújo foi expulsa do Riviera Bar, em São Paulo, após ter uma atitude homofóbica contra Ruggero Tironi Filho por conta de uma bebida. O barman ainda contou com exclusividade que foi agredido pelo namorado da irmã de Emilly Araújo, Gilberto Alves Rocha Junior. O episódio aconteceu no dia 22 de novembro.

“Simplesmente eu falei que não ia atendê-la, porque ela estava muito alterada. Ela estava me pedindo uma taça e ficou insistindo comigo. Nisso, eu pedi que ela chamasse o garçom. Na casa, nós bartenders fazemos o drink e o garçom entrega. Nós não tiramos pedido e, naquele momento, só tinha uma garçonete disponível. Ela não quis espera e foi quando ela começou a dar show e me xingou de ‘viadinho de merda’”, explicou.

E prosseguiu o relato, afirmando que Mayla foi expulsa do local: “E aí ela subiu pro andar superior e eu chamei o gerente, dizendo que eu gostaria que ela fosse retirada da casa, pois havia me xingado de ‘viadinho de merda’. Eu fui agredido [verbalmente], não a desrespeitei em nenhum momento. Tanto que eu tenho o testemunho de clientes que entraram em contato comigo, pra me defender, falar a meu favor, pois viram que ela estava sendo muito grossa comigo”.

Rugerro revelou que ao sair para tomar um ar, deu de cara com Emilly, que pediu desculpas pela atitude da familiar. Segundo o profissional, Mayla comentou que tudo não passou de uma brincadeira, porém Tironi rebateu: “Se você acha que foi brincadeira, foi porque você não se colocou no meu lugar. Não se brinca com a expressão ‘viadinho de merda’, ainda mais com um cara gay como eu”.

O barman frisou que em seguida Gilberto se dirigiu a ele, do nada, depois de já ter ido embora, e deu um soco no rosto dele. “Ela [Mayla] quis dar um show novamente e eu só falei pra ela ir embora. Depois disso, eu fiquei sozinho e o namorado dela voltou e ficou discutindo comigo. Ele me deu um soco e o pessoal entrou no carro, saindo em fuga”, relembrou.

Ruggero Tironi Filho ressaltou com exclusividade para esta jornalista que ficou bastante abalado, mas que recebeu todo suporte do Riviera Bar, onde trabalha há um ano e meio. O bartender fez Boletim de Ocorrência contra Gilberto Alves Rocha Junior por lesão corporal e acionou Mayla Araújo por homofobia. Ele fez corpo de delito no Instituto Médico Legal e aguarda as investigações.

Para o colunista Gabriel Perline, do IG Gente, o advogado de defesa de Mayla alegou que ela havia sido “verbalmente agredida por um funcionário da casa” e encerrou argumentado que “distorções, factóides e ilações não podem e não devem ser utilizados com o fim único de prejudicar a imagem de terceiro. A influenciadora não compactua com qualquer tipo de ofensa, discriminação ou preconceito. Ao contrário, sempre pautou sua vida pública e particular de forma ética e proba, apoiando as mais diversas causas e minorias”.

Tironi finalizou assegurando que não estava no bar como cliente, mas sim cumprindo serviço. “Eu não estava lá bebendo, estava trabalhando. É isso que as pessoas esquecem. A gente trabalha atendendo as pessoas, mas as pessoas precisam ter respeito pelos funcionários. A partir do momento que ela falta com respeito aos funcionários, chamei a gerência e o segurança da casa. Se naquele momento ela estivesse certa, ela não seria expulsa da casa”, concluiu.

Mayla Araújo é irmã gêmea de Emilly Araújo, campeã do Big Brother Brasil 17. As duas entraram juntas no reality show da TV Globo, porém somente uma delas permaneceu, após o público escolher quem ficaria de vez na casa mais vigiado do Brasil.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lira e Juscelino comemoram São João em granja de Aguinaldo Ribeiro

Deputado recebe presidente da Câmara e ministro das Comunicações em Campina Grande, na Paraíba ...

Juliette não teve autorização da família Gonzaga para adaptar música

Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga, decidiu se manifestar sobre a polêmica em torno...

Leilão do arroz: com polêmica, ministro pede saída de diretor da Conab

Com a polêmica da anulação do leilão de arroz, o ministro do Desenvolvimento Agrário,...

Tarcísio diz que escolas cívico-militares promovem “direitos humanos”

Governador de São Paulo defendeu modelo de educação em manifestação a Gilmar Mendes; STF...

Mais para você