InícioEditorialPolítica NacionalFlávio Dino chama de ‘terrorismo’ invasão ao Congresso e cita prisões de...

Flávio Dino chama de ‘terrorismo’ invasão ao Congresso e cita prisões de financiadores

Flávio Dino afirma que 40 ônibus estão apreendidos e que financiadores dos veículos já foram identificados

Reprodução/ Youtube

Pouco depois do presidente Lula decretar intervenção federal no Distrito Federal por conta da invasão ao Congresso Nacional, em Brasília. O ministro da Justiça e da Segurança Pública do governo, Flávio Dino, fez um pronunciamento duro por volta das 20h30 (horário de Brasília) deste domingo. O ministro informou que cerca de 200 prisões foram efetuadas, mesmo a Polícia Civil só confirmando 170 pessoas presas em flagrantes. Além disso, 40 ônibus que levaram manifestantes para Brasília foram detidos e seus financiadores identificados. “As prisões em flagrante continuam, o flagrante ocorre durante o cometimento do crime ou logo após. As pessoas que estão sendo acompanhadas ainda estão a luz do código penal de flagrância, ainda não temos um balanço final e prisões continuarão sendo feitas nas próximas horas. Temos aproximadamente 40 ônibus apreendidos, já identificados todos os ônibus e os financiadores, de modo que nós teremos novos pedidos de prisão preventiva, em fase da gravidade do que foi efetuado”, comentou o ministro. Em relação aos possíveis culpados pela invasão, Dino citou que o governador do DF, Ibaneis Rocha, irá apurar corretamente as responsabilidades. “Nos dias que antecederam esses acontecimentos inéditos, houve uma preparação, reuniões em que o governo afirmou que a preparação que lhe cabe estava adequada. O governador Ibaneis, com toda certeza, ao efetuar um pedido de desculpas públicas, está reconhecendo que algo deu errado nesse planejamento e quero crer que vá apurar aqueles que não cumpriram seus deveres”, disse.

Flávio Dino reforçou que o que ocorreu na Praça dos Três Poderes foi terrorismo. “Lamentamos que o patrimônio do povo brasileiro tenha sido delapidado de modo vil. Isso é terrorismo, é golpismo e sabemos que a imensa maioria dos brasileiros não querem a implementação desse tipo de trevas no Brasil. As ações não têm hora para acabar. Fazemos um apelo aos cidadãos e cidadãs que estejam em seus estados com posição extremista, que tenham bom senso, porque não vamos aceitar o caminho da criminalidade. Criminoso é tratado como criminoso”, explicou. O ministro também informou que está trabalhando ao lado do interventor federal, Ricardo Garcia Cappelli, para tomar medidas e decisões. O próximo passo, disse Dino, é descobrir todos os financiadores de atos antidemocráticos.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Governo pressiona para adiar sessão do Congresso que analisa vetos

Objetivo é ganhar tempo para negociar um acordo e não sair derrotado; governistas não...

Bolsonaristas e lulistas empatam no apoio à crença de Terra plana, segundo Datafolha

Foto: Divulgação/Nasa Imagem da Terra feita na missão Apollo 17, da Nasa, em...

Lipedema: saiba opções de tratamento da condição de Yasmin Brunet

A modelo e empresária Yasmin Brunet falou sobre lipedema e compulsão alimentar, nesta quarta-feira...

Governador é criticado por defender Amazônia e exploração de potássio

Enquanto o governador do Amazonas, Wilson Lima, mantém metas ambiciosas para a redução de...

Mais para você