InícioEditorialPolítica NacionalLeia as 5 principais notícias do mercado desta 5ª feira

Leia as 5 principais notícias do mercado desta 5ª feira

Perspectivas da economia global, preço do petróleo, Fórum Econômico Mundial, lucros bancários dos EUA e ações estrangeiras estão entre os temas

Os mercados acionários dos EUA estarão fechados na 2ª feira (15.jan.2024) para um feriado federal, depois de uma sessão silenciosa no final da semana anterior, na esteira de uma nova série de lucros bancários. Mais credores de Wall Street devem divulgar seus resultados na 3ª feira (16.jan).

Em outros lugares, o Fórum Econômico Mundial em Davos deve para começar, já que uma pesquisa com os principais economistas mostra que a perspectiva para o crescimento global este ano é “moderada”. Nem o presidente nem o ministro da Fazenda brasileiros vão comparecer ao evento.

1. Lucros bancários à frente O Goldman Sachs (NYSE:GS) e o Morgan Stanley (NYSE:MS) devem divulgar seus últimos resultados trimestrais no final desta semana, considerando um conjunto misto de ganhos de alguns de seus maiores pares bancários em Wall Street.

Os investidores estarão ansiosos para ver como os 2 credores, cujas operações tendem a se concentrar mais em bancos de investimento e gestão de ativos, se saíram durante um período de atividade mais fraca de fusões e aquisições, que pesou sobre as principais taxas de consultoria.

Na 6ª feira (12.jan), uma série de grandes bancos dos EUA informou que os lucros comerciais do 4º trimestre foram impulsionados pelas recentes esperanças de que o Federal Reserve possa, em breve, reduzir as taxas de juros de mais de 2 décadas de alta.

O otimismo alimentou uma recuperação do mercado de ações no final do ano passado, enquanto surgiam sinais de que um pipeline de negócios adormecido estava começando a despertar.

Meses de taxas elevadas também sustentaram a receita líquida de juros, ou seja, a diferença entre o que um banco paga pelos depósitos e o que recebe pelos empréstimos, embora alguns analistas tenham se perguntado se essa proteção estava começando a diminuir.

Essas instituições – que incluíam o JPMorgan (NYSE:JPM), o Bank of America (NYSE:BAC), o Wells Fargo (NYSE:WFC) e o Citigroup – constituíram mais provisões para cobrir esses empréstimos deteriorados, sinalizando um aumento na inadimplência dos empréstimos que voltou aos níveis pré-pandêmicos. Cortes profundos de empregos e despesas pontuais acentuadas também prejudicaram os retornos.

Mas, mesmo assim, eles apresentaram uma avaliação amplamente otimista das perspectivas para a economia dos EUA, observando que os gastos dos consumidores permaneceram resistentes, apesar das pressões persistentes dos custos mais altos dos empréstimos.

Os mercados acionários dos EUA devem permanecer fechados na 2ª feira (15.jan) para o feriado de Martin Luther King Jr. As principais médias foram silenciosas no final da semana anterior, com o benchmark S&P 500 acrescentando apenas 0,1% e o Nasdaq Composite, de alta tecnologia, praticamente inalterado. O índice mais atrasado foi o de 30 ações Dow Jones Industrial Average, que caiu 0,3%.

Juntamente com os lucros instáveis dos bancos, os investidores estavam avaliando os dados que mostravam que os preços ao produtor dos EUA caíram inesperadamente em dezembro, em uma base mensal, devido a um declínio nos custos de itens como combustível diesel e alimentos. A medida, que também foi revisada para baixo em novembro, já caiu por 3 meses consecutivos.

Os investidores mantiveram, em grande parte, as apostas de que o Fed poderia reduzir as taxas do nível atual de 5,25% para 5,50% já em março, embora várias autoridades do banco central tenham recentemente moderado essas expectativas. Muitos economistas agora estão prevendo que um corte em maio ou junho é mais provável.

“O Fed provavelmente precisa enviar uma mensagem mais clara de que os dados mais recentes não justificam o tipo de visão agressivamente dovish embutida nos preços do mercado monetário”, disseram os analistas do ING em uma nota.

Os formuladores de políticas terão menos pontos de dados de alto perfil para analisar nesta semana, embora as vendas no varejo e as expectativas de inflação da Universidade de Michigan possam dar mais cor ao quadro da inflação dos EUA.

LEIA MAIS: Bitcoin pode disparar? Como aprovação do ETF pela SEC pode levar a ‘verão cripto’

2. Perspectivas da economia global A incerteza está obscurecendo as perspectivas de curto prazo para a economia global, de acordo com uma pesquisa realizada antes da reunião anual do Fórum Econômico Mundial, que é monitorada de perto.

As perspectivas de crescimento em 2024 são “moderadas”, segundo a pesquisa dos principais economistas do mundo, com 56% dos entrevistados esperando que as condições se enfraqueçam no próximo ano. Entretanto, quase um quarto prevê uma economia mais forte, enquanto 20% preveem que o ambiente permanecerá inalterado.

“A relativa resiliência da economia mundial nos últimos anos continuará a ser testada”, disse a pesquisa, acrescentando que a atividade está “estagnada” em meio a indicações de uma desaceleração nos setores industrial e de serviços. Enquanto isso, espera-se que as condições financeiras se afrouxem com a redução da inflação e o aperto no mercado de trabalho.

O relatório é divulgado no momento em que líderes governamentais e empresariais se reúnem na cidade turística de Davos, na Suíça, para discutir questões que vão desde tendências econômicas e preocupações geopolíticas até o surgimento da inteligência artificial generativa e desenvolvimentos ambientais.

3. Baidu cai com o relatório Ernie AI  As ações listadas em Hong Kong daBaidu (HK:9888) caíram até 12% na 2ª feira (15.jan), depois que o SCMP (South China Morning Post) informou que a inteligência artificial Ernie, carro-chefe da gigante da tecnologia, foi usada em testes pelo Exército de Libertação Popular. As ações da Baidu fecharam em queda de 11,5%, depois de terem caído até 12% no início da sessão.

O SCMP informou que um laboratório de pesquisa associado à Força de Apoio Estratégico do PLA (Exército de Libertação Popular) havia testado um sistema experimental de IA no Ernie, a resposta da Baidu ao ChatGPT da OpenAI.

Baidu disse ao SCMP que a empresa de mecanismos de busca não tinha nenhuma afiliação com o laboratório e que qualquer versão do bot Ernie usada nos testes provavelmente era uma versão disponível publicamente.

O relatório aumentou as preocupações de que qualquer possível afiliação com o PLA poderia atrair sanções dos EUA, especialmente porque ambos os países exploram aplicações militares de IA.

4. Preço do petróleo cai Os preços do petróleo caíram na 2ª feira( 15.jan), diminuindo os ganhos anteriores, já que permanecem os temores de que as tensões no Oriente Médio possam interromper o fornecimento por meio de uma importante rota de navegação entre a Europa e a Ásia.

Às 8h04 (de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA eram negociados 0,71% mais baixos, a US$ 72,27 por barril, enquanto o contrato do Brent caía 0,66%, para US$ 77,77 por barril.

Os índices de referência saltaram mais de 2% na semana passada, atingindo seus níveis intradiários mais altos deste ano, depois que os Estados Unidos e a Grã-Bretanha realizaram ataques contra as forças Houthi no Iêmen, em retaliação aos ataques do grupo apoiado pelo Irã contra navios no Mar Vermelho.

O grupo Houthi ameaçou uma “resposta forte e eficaz” no domingo, potencialmente agravando a situação, que fez com que várias operadoras de navegação suspendessem as rotas pelo Mar Vermelho.

CONFIRA: Cotações das commodities

5. Brasil no Fórum Econômico Mundial de Davos Com tema ‘Reconstruindo a Confiança’, a 54ª edição do Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos, nos alpes suíços, que contará com representantes de mais de 100 governos, não terá a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) novamente.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, concentrado na pauta econômica no Congresso, também não deve participar. A comitiva brasileira deve ser liderada pela Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que vai falar em painel a respeito de transformação ecológica.

A reintegração brasileira na política internacional e a repercussão de medidas como a reforma tribtária e o processo de desinflação serão testadas no evento multitemático que inicia nesta segunda e que vai hospedar mais de 3.000 delegados, chefes de estado e CEOs de grandes companhias, incluindo Bill Gates, da Microsoft (NASDAQ:MSFT).

Com informações da Investing Brasil.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Alckmin volta a dizer que Lula “salvou” a democracia

Presidente em exercício declarou que só é democrata quem...

Exclusivo! Ex-BBB Maycon alfineta Thaís Fersoza: “Falta competência”

Nesta terça-feira (28/2), a coluna Fábia Oliveira bateu um papo exclusivo com o ex-BBB...

Governo federal cria casa em Roraima para atender povo Yanomami

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou decreto, nesta quarta-feira (28/2), que...

Mais para você