InícioNotíciasPolíticaMichelle diz que joia seria presente para rei Charles e que devolveu...

Michelle diz que joia seria presente para rei Charles e que devolveu à embaixada de Londres

A assessoria de Michelle Bolsonaro (PL) afirmou que uma caixa de papelão com joias deixada embaixo da cama na embaixada do Brasil em Londres na verdade não era da então primeira-dama, e que o objeto foi trazido ao Brasil por engano. Segundo a assessoria, a joia seria um presente de um anônimo para o então príncipe Charles, e que foi devolvido à embaixada.

A informação sobre a caixa de joias estava em e-mails de ex-ajudantes de ordem do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) que foram entregues à CPI dos atos golpistas, no Congresso Nacional, e que foram obtidos pelo Metrópoles.

Em um relatório, a equipe de apoio a Bolsonaro informou que no dia 18 de setembro do ano passado, uma caixa de papelão contendo joias da então primeira-dama foi esquecida sob a cama do quarto usado pelo casal presidencial, na embaixada do Brasil. Michelle e Bolsonaro estavam em Londres para o funeral da Rainha Elizabeth II.

Conforme o e-mail, a caixa foi trazida ao Brasil por um sargento em um voo do escalão avançado (Scav), que prepara a chegada do presidente no seu destino, e colocada no cofre utilizado pelos ajudantes de ordem. Após autorização do tenente-coronel Mauro Cid, chefe da equipe e braço-direito de Bolsonaro, a caixa foi entregue no Palácio da Alvorada para uma assessora de Michelle no dia 21 de setembro.

Presente de anônimo Ao Metrópoles, a assessoria da ex-primeira-dama afirmou que houve um equívoco no relatório dos funcionários do ex-presidente e que, na verdade, não houve objeto algum esquecido na embaixada. Segundo a assessoria, as joias seriam “um adereço de pescoço, aparentemente de fabricação artesanal”, que teria sido entregue a uma assessora de Michelle em Londres por uma pessoa que se encontrava em uma multidão em um local por onde passaria o ex-casal presidencial.

Mais tarde, os assessores da então primeira-dama teriam percebido que o papel que estava junto com o embrulho informava que o presente deveria ser entregue para o rei Charles.

“A dinâmica de movimentação das comitivas é muito acelerada e, portanto, a assessora, num gesto de gentileza e consideração, apenas recebeu o embrulho e o levou para Embaixada do Brasil para que, posteriormente, fossem adotadas as medidas cabíveis pelos servidores responsáveis”, justificou. Diante do forte esquema de segurança, no entanto, não foi possível entregar o presente à realeza.

Engano A equipe de Michelle Bolsonaro afirmou que, “ao que tudo indica”, um membro da comitiva responsável por checar os aposentos “teria pegado o embrulho e trazido para o país supondo pertencer à primeira-dama ou a algum outro membro da comitiva que a acompanhava”.

Já no Brasil, segundo nota, quando as assessoras de Michelle receberam o pacote e perceberam que foi trazido por engano, elas o entregaram a um diplomata que servia à presidência e pediram para que o objeto fosse devolvido à embaixada do Brasil em Londres via mala diplomática.

“A partir desse momento, nem as assessoras, nem dona Michelle receberam mais informações sobre o caso”, alegou.

Diferente da versão da equipe de Michelle, nos e-mails dos ajudantes de ordem é informado que uma caixa de papelão, contendo joias da primeira-dama, teria sido esquecida embaixo da cama do quarto em que estava hospedado Bolsonaro, na casa do embaixador do Brasil em Londres na ocasião, Fred Arruda.

Confira a nota na íntegra:

Em relação às indagações feitas pelo Metrópoles, primeiramente, salientamos que não houve joias

pertencentes à sra Michelle Bolsonaro “esquecidas” na Embaixada do Brasil em Londres, até porque,

devido ao esquema de segurança do evento, houve restrição de uso de alguns tipos de joias e adereços.

Portanto, a forma como foi redigido o relatório de passagem de serviço foi equivocada.

A partir das informações que foram fornecidas pelo veículo Metrópoles, por ocasião do

questionamento, informamos que, ao que tudo indica, trata-se de um embrulho (junto com um papel

escrito) que teria sido entregue em Londres a uma das assessoras da Primeira-Dama, durante a rápida

dinâmica de deslocamento e comparecimento da comitiva aos eventos, por uma pessoa que, salvo

engano, se encontrava na multidão próxima ao local por onde passaria o casal presidencial.

Posteriormente, verificou-se no escrito a solicitação para que o presente fosse entregue ao, então,

Príncipe Charles. Tratava-se de um adereço de pescoço, aparentemente, de fabricação artesanal. A

dinâmica de movimentação das comitivas é muito acelerada e, portanto, a assessora, num gesto de

gentileza e consideração, apenas recebeu o embrulho e o levou para Embaixada do Brasil para que,

posteriormente, fossem adotadas as medidas cabíveis pelos servidores responsáveis.

Cabe reforçar que devido ao rigoroso esquema de segurança e das prescrições ditadas pelo cerimonial

dos eventos fúnebres da Rainha Elizabeth II, havia muitas restrições quanto a circulação e utilização

de objetos por parte dos convidados durante as cerimônias, inclusive quanto ao uso de joias e ferragens

em bolsas ou outros acessórios. Nessas condições, restou inviabilizado o atendimento do pedido por

parte de qualquer membro da comitiva.

Ao que tudo indica, durante os preparativos para o retorno ao Brasil, algum membro da comitiva

responsável pela checagem dos aposentos, teria pegado o embrulho e trazido para o país supondo

pertencer à Primeira-Dama ou a algum outro membro da comitiva que a acompanhava. Chegando ao

Brasil, quando as assessoras receberam o referido pacote e perceberam que fôra trazido por engano,

entregaram-no a um dos diplomatas que servia à Presidência solicitando que fosse enviado à

Embaixada do Brasil em Londres, via malote (mala diplomática). A partir desse momento, nem as

assessoras, nem dona Michelle receberam mais informações sobre o caso.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Fiocruz diz que cerca de 3.000 instalações de saúde no Rio Grande do Sul foram afetadas pelas enchentes

Um levantamento recente realizado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) trouxe à tona uma realidade...

Anatel aprova novo sistema de alertas de emergência

Aviso aparecerá sobreposto às telas abertas nos celulares; utilização ainda depende de treinamento com...

Antes de nascer, filho de Viih Tube bate 100 mil seguidores nas redes

Viih Tube e Eliezer revelaram, neste sábado (25/5), que a filha Lua ganhará um...

Homem agredido por morador de rua no Sudoeste é agente da PF

O homem que foi agredido por um jovem em situação de rua, na tarde...

Mais para você