InícioEditorialPolítica NacionalPF indicia Bolsonaro por desvio de presentes de autoridades estrangeiras e fraude...

PF indicia Bolsonaro por desvio de presentes de autoridades estrangeiras e fraude em cartão de vacinação

Ex-presidente nega qualquer participação nas ações; advogado se pronunciou sobre o caso

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Jair Bolsonaro nega participação nos casos

A Polícia Federal (PF) indiciou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta quinta-feira no caso das joias sauditas. O relatório parcial da investigação foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que é o relator do caso. A investigação revelou a existência de uma organização criminosa que desviava e vendia presentes de autoridades estrangeiras durante o governo Bolsonaro. De acordo com as normas do Tribunal de Contas da União (TCU), os presentes recebidos de governos estrangeiros deveriam ser entregues ao Gabinete Adjunto de Documentação Histórica (GADH), setor da Presidência da República responsável por sua guarda, e não poderiam ser mantidos no acervo pessoal do presidente. As investigações apontaram que os desvios tiveram início em meados de 2022 e se estenderam até o início do ano passado. As vendas dos presentes eram realizadas pelo ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, Mauro Cid. Outro crime que será investigado também é a suposta fraude no cartão de vacina do ex-presidente, para otimizar sua ida aos EUA. Entretanto, Bolsonaro nega qualquer participação na fraude. Ele também rejeita a acusação de que agiu para vender joias que pertencem à Presidência da República. A fraude no cartão de vacinação é considerada um crime por se tratar de um documento público.

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Nota de Frederick Wassef: Como advogado de Jair Messias Bolsonaro, venho a público reafirmar que não foi Jair Bolsonaro e nem o Coronel Cid quem me pediram para comprar o Rolex. Eu estava em viagem nos Estados Unidos por quase um mês e apenas pratiquei um único ato, que foi a compra do Rolex com meus próprios recursos, para devolver ao governo federal. Entreguei espontaneamente à Polícia Federal todos os documentos que provam isto. Nem eu e nem os demais advogados do ex-presidente tivemos acesso ao relatório final, o que choca a todos, o vazamento à imprensa de peças processuais que estão em segredo de justiça. Estou passando por tudo isto apenas por exercer advocacia em defesa de Jair Bolsonaro.

publicada por Tamyres Sbrile

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Record desmente apresentador após ele dizer que vai para A Fazenda 16

Lourival Ribeiro/SBT 1 de 1 Dudu Camargo no SBT na mão - Metrópoles ...

Lula se pronuncia sobre fala de Maduro: ‘Eles que elejam os presidentes que quiserem’

Durante cerimônia de anúncio de investimentos em obras na Via Dutra e Rio-Santos, na...

Representando a moda masculina, Márcio Souza

O mercado da moda masculina tem tido uma considerável crescente no mercado mundial, mostrando...

Receita Federal divulga dados da arrecadação de junho na 5ª feira

O Fisco trará informações sobre as receitas depois que...

Mais para você