InícioEditorialPolítica NacionalRelator do Orçamento de 2024 aumenta para R$ 53 bilhões emendas parlamentares

Relator do Orçamento de 2024 aumenta para R$ 53 bilhões emendas parlamentares

O deputado federal Luiz Carlos Motta (PL-SP), relator do Orçamento do próximo ano, apresentou seu parecer nesta quarta-feira, 20. O documento estima R$ 53 bilhões a serem destinados para emendas parlamentares. O total reservado inicialmente para as emendas parlamentares era de R$ 49 bilhões. Para as emendas de comissão, o novo parecer define a destinação de R$ 16,7 bilhões. Anteriormente, o montante era estimado em R$ 11,3 bilhões. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo Congresso nesta semana, estabelece que as emendas individuais e de bancadas são obrigatórias e devem ter cronograma para liberação.

Para emendas individuais, o relatório destina R$ 25 bilhões e para emendas de bancadas, R$ 11,3 bilhões. O projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) será votado pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) nesta quarta-feira, 20, antes de ser votado pelo plenário do Congresso. Outra mudança notória no novo parecer do deputado federal é a destinação de R$ 4,9 bilhões ao fundo eleitoral para as eleições do ano que vem. No documento original, o reservado era R$ 939,3 milhões. Em justificativa, Motta afirmou que o valor se distanciou do estipulado para as eleições de 2022 e, por isso, o elevou.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

NOTA DE FALECIMENTO – Breno Borges

Breno Borges Velório: quadra de esportes em Nova Alegria Sepultamento: Segunda-feira (22/04/2024) às 13:00 horas, no...

Homem de 25 anos é assassinado em Teixeira de Freitas

LUCAS FERREIRA LIMA (25 anos), foi assassinado durante o período noturno deste sábado (20)...

Veja imagens do ato de Bolsonaro em Copacabana, no Rio

Apoiadores levaram bandeiras do Brasil e de Israel, representações da Constituição e cartazes em...

Juízes afastados pelo CNJ recorrem ao STF e dizem que medida foi “excessiva e inadequada”

Foto: Luiz Silveira/Ag.CNJ O corregedor Luis Felipe Salomão, do Conselho Nacional de Justiça,...

Mais para você