InícioEditorialPolítica NacionalRodrigo Pacheco diz que aumento de imposto não é contrapartida para compensar...

Rodrigo Pacheco diz que aumento de imposto não é contrapartida para compensar desoneração

O embate entre desoneração e arrecadação continua no Congresso Nacional. Nesta terça-feira (9), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, enviou um recado ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Cristiano Zanin sobre o tema. O projeto que trata da desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia e de municípios com até 156 mil habitantes está pautado para votação no plenário do Senado nesta quarta-feira (10). Pacheco afirmou que governo e Senado chegaram a um acordo sobre a compensação dessa desoneração, que prevê a manutenção da medida em 2024 e a reoneração a partir de 2025, com contrapartidas que não aumentem impostos, mas que sejam boas para o ambiente de negócios no Brasil.

A questão da desoneração da folha de pagamento vem sendo discutida desde o ano passado no Congresso. Zanin suspendeu uma medida provisória que limitava o uso de créditos de PIS e Cofins para compensar a desoneração e deu um prazo de 60 dias para que governo e Congresso encontrassem uma solução. Esse prazo se encerra em 10 de agosto. A proposta de Pacheco inclui um plano de repatriação de recursos, uma taxa de compras internacionais de até 50% e a regularização de ativos nacionais. O projeto deve ser discutido nesta quarta-feira no Senado.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Outro tema debatido foi a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Marco Temporal, apresentada pelo senador Dr. Iran (PP-RR) e relatada por Esperidião Amin (PP-SC). O presidente do Senado sinalizou que a solução para o tema está na conciliação no STF. O ministro Gilmar Mendes convocou uma mesa de conciliação com a presença de movimentos indígenas, setor produtivo, Congresso Nacional e representantes do governo. Pacheco já indicou os senadores que devem participar dessa mesa. A PEC do Marco Temporal, que estabelece um limite temporal para a demarcação de terras indígenas, enfrenta resistência e é vista como inconstitucional pelo Supremo. A proposta tem gerado intensos debates e mobilizações, tanto de movimentos indígenas quanto de setores produtivos.

*Com informações da repórter Marília Ribeiro

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Casal é preso suspeito de espancar criança de 4 anos em Alcobaça

Um casal foi preso, na quarta-feira (17), suspeito de espancar uma criança de quatro...

Aéreas do Brasil precisam comprar aviões da Embraer, diz Mercadante

Presidente do BNDES afirma que socorro do governo para as companhias aéreas deve ser...

Após polêmica, mãe de Davi faz reflexão e afirma: “É a lei do retorno”

Após as polêmicas envolvendo Davi Brito, a mãe do ex-BBB surgiu nas redes sociais...

Lula ataca privatização e propõe festa a Santos Dumont na Torre Eiffel

São Paulo – Durante agenda na Empresa Brasileira de Aviação (Embraer), nesta sexta-feira (19/7),...

Mais para você