InícioNotíciasPolíticaSaiba sintoma inusitado característico de Alzheimer e outras demências

Saiba sintoma inusitado característico de Alzheimer e outras demências

Quando o fim do dia se aproxima e a noite começa a chegar, pacientes com Alzheimer ou outras demências podem apresentar comportamentos de confusão mental, agressividade e ansiedade. O quadro é conhecido como síndrome do Pôr do Sol e costuma estar acompanhado de dificuldade para dormir.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, as causas para a síndrome do Pôr do Sol ainda não estão bem compreendidas. Uma possibilidade é que as alterações cerebrais relacionadas às doenças neurodegenerativas afetem o “relógio biológico”, levando a ciclos confusos de sono e vigília.

Outra hipótese é que os pacientes não estejam sendo atendidos em suas necessidades básicas de fome e sede e, por isso, a confusão mental.

“É importante desenvolver algumas estratégias de prevenção e de adaptação a esses episódios para melhorar a qualidade de vida dos pacientes”, aponta a enfermeira Janaína Rosa, coordenadora técnica da Home Angels, maior rede de cuidadores supervisionados da América Latina.

A especialista elencou alguns cuidados para ajudar os pacientes que apresentam o problema:

1- Acompanhamento adequado O primeiro passo de todo tratamento deve ser o acompanhamento médico. “A orientação de um médico especializado é fundamental para que todas as atividades sejam feitas. Cada paciente tem suas especificidades, por isso um tratamento individualizado precisa ser feito. A companhia de um cuidador para administrar medicações e realizar as atividades necessárias em horários determinados também ajuda para a preservar o bem-estar do idoso”, aponta Janaína Rosa.

2 – Passeios e exercícios ao ar livre Sair com o idoso para passeios fora de casa é uma ótima opção para regular o cotidiano. “ Escolha locais mais calmos e horários de menor agitação, pois atividades externas ajudam a acertar o “relógio biológico”. Além disso, estimule a realização de atividades físicas, como a caminhada, por exemplo”, afirma Janaína, destacando que é importante respeitar as condições físicas de cada idoso para a realização de exercícios.

3 – Atente-se ao sono É muito importante a regularização do sono, já que o descanso pode ser diretamente prejudicado em pessoas nessas condições. “Regularize o horário de descanso, elaborando uma rotina antes de dormir, com música calma e relaxante e diminuição de ruído. Se possível, reduza o número de pessoas no ambiente, para diminuir a agitação e proporcionar mais calma nesse momento”, destaca.

4 – Ambiente iluminado As casas precisam estar bem iluminadas durante a tarde e à noite, quando o sol se põe. “Isso é importante para ajudar o idoso a interpretar as informações sensoriais. Manter o ambiente escuro ou com pouca incidência de luz vai deixá-lo mais nervoso ou ansioso, potencializando os sintomas da síndrome do Pôr do Sol”, destaca a coordenadora técnica da Home Angels.

5 – Paciência e conversa Em qualquer fase da vida o diálogo é fundamental e na terceira idade isso não é diferente. Principalmente em casos de pessoas com algum tipo de demência, a conversa e explicação de tudo o que está acontecendo pode facilitar o processo e evitar o nervosismo.

“Demonstrar tranquilidade e paciência auxilia muito. Além disso, a comunicação por meio de frases simples e curtas, sem explicações longas e complicadas, facilita na rotina. Incluir esse idoso em atividades laborais também o ajuda a manter-se focado e a trabalhar sua mente”, completa.

Cópia de 3 Cards_Galeria_de_Fotos (34)

O Parkinson, o Alzheimer e a demência são doenças neurodegenerativas que afetam principalmente a população idosa. As condições são progressivas e, com o passar do tempo, o paciente torna-se mais dependente do cuidado de terceiros Getty Images

***Idosos e computador

É comum que, no estágio inicial, os sintomas sejam confundidos com o processo natural do envelhecimento. No entanto, familiares e pessoas próximas devem ficar atentas aos sinais Getty Images

***medicos

Também é importante buscar ajuda de médicos, pois quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de controlar o caso e retardar o avanço das doenças, bem como aumentar a qualidade de vida dos pacientes Divulgação

***elderly-g73b917f75_640

O Parkinson provoca a morte de neurônios que produzem dopamina e desempenham papel importante no sistema locomotor. Os homens são os mais acometidos Pixabay

***man-g7d8f2f940_640

Os familiares do paciente devem ficar atentos aos primeiros sinais de lentidão, rigidez muscular e tremores frequentes, que são mais característicos desta condição Pixabay

***woman-gd073167b3_640

O Alzheimer, por sua vez, afeta mais a população feminina. Ele provoca a degeneração e a morte de neurônios, o que resulta na alteração progressiva das funções cerebrais Pixabay

***question-gd12ddc75a_640

As consequências mais recorrentes são o comprometimento da memória, do comportamento, do pensamento e da capacidade de aprendizagem Pixabay

***patient-ge7e79da2d_640

A demência é progressiva e os sintomas iniciais bastante conhecidos: perda de memória e confusão são os mais comuns. A condição atinge até 25% das pessoas com mais de 85 anos no Brasil Pixabay

***hands-gda2519f21_640

Problemas na fala e dificuldade em tomar decisões também estão entre os sinais. Porém, há outros indícios sutis que podem alertar para o desenvolvimento de alguns tipos de doenças degenerativas Pixabay

***eye-g91c3cc572_640

Problemas de visão: um estudo feito no Reino Unido pela UK Biobank mostra que pessoas com degeneração macular relacionada à idade têm 25% mais chance de ter demência Pixabay

***idosos-agencia-brasil

Perda auditiva: pode estar ligada a mudanças celulares no cérebro. Mas a perda de visão e audição pode levar o idoso ao isolamento social, que é conhecido há anos como um fator de risco para Alzheimer e outras formas de demência Agência Brasil

***elderly-couple-g5e4cbfe5e_640

Mudanças de humor: pessoas com quadros iniciais de demência param de achar piadas engraçadas ou não entendem situações que costumavam achar divertidas e podem ter dificuldade de entender sarcasmo Pixabay

***281948-veja-x-cuidados-importantes-com-a-saude-bucal-dos-idosos-768×512

Problemas na gengiva: pesquisas apontam que a saúde bucal está relacionada a problemas mentais e pode estar ligada também à diabetes tipo 2, pressão alta, colesterol alto, obesidade e alcoolismo — todos também são fatores de risco para a demência Reprodução

***man-g2ef0736cd_640

Isolamento social: o sintoma pode aumentar o risco de doenças neurodegenerativas. A falta de paciência com amigos e familiares e a preferência por ficar sozinho podem ser sinais de problemas químicos no cérebro ou falta de vitaminas Pixabay

***ball-g8627c1d0f_640

Outros sinais que podem indicar doenças neurodegenerativas, são: desinteresse pelas atividades habituais, dificuldade em executar tarefas do dia-a-dia, repetir conversas ou tarefas, Desorientação em locais conhecidos e dificuldade de memorização Pixabay

Siga a editoria de Saúde no Instagram e fique por dentro de tudo sobre o assunto!

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Governo cria sistema de combate à violência nas escolas

Decreto determina assessoramento “às escolas consideradas violentas” e apoio psicossocial a vítimas de violência,...

Concurso Nacional Unificado: locais de prova são liberados. Confira

Pedro Iff/Metrópoles 1 de 1 Foto colorida celular site Concurso Público Nacional Unificado -...

Comunicado – Fórum da Comarca de Itamaraju – acompanhe calendário

Administração do Fórum da Comarca de Itamaraju – Estado da Bahia A V I S...

Mais para você